150 milhões

Em carta a acionistas, Netflix mostra crescimento de 2019 e revela se terá anúncios

Site americano revelou detalhes

Em carta a acionistas, Netflix mostra crescimento de 2019 e revela se terá anúncios
"Stranger Things" ajudou a Netflix a aumentar seus assinantes. Foto: Divulgação

Publicado em 17/07/2019 às 22:01:48 ,
atualizado em 17/07/2019 às 22:02:30

Por: Daniel César

O site americano TV MoJoe revelou uma carta que a Netflix enviou aos seus acionistas fazendo um balanço do primeiro semestre. Segundo o documento, a empresa cresceu no primeiro semestre de 2019, mas abaixo do que era esperado e atingiu 151 milhões de assinantes ao redor do mundo. Além disso, a empresa também descartou qualquer possibilidade de colocar anúncios dentro de seus conteúdos.

De acordo com o veículo dos EUA, a gigante do streaming global acrescentou a seus assinantes um total de 2,7 milhões de contas ao redor do mundo. Com isso, a empresa atingiu 151,6 milhões de assinaturas, se consolidando como a maior plataforma de streaming do planeta. 

Embora tenha havido crescimento novamente, o semestre foi abaixo das expectativas do conglomerado. No semestre anterior, a Netflix havia colocado como meta crescer 5 milhões ao final dos seis primeiros meses deste ano. Os números foram pouco acima da metade da expectativa e o crescimento foi 49% menor que no mesmo período de 2018, quando foram acrescentados 5,5 milhões de novas contas.

Vale lembrar que a Netflix já havia informado que o segundo maior mercado da empresa em número total de assinantes é o Brasil, atrás apenas dos EUA, que é a sede mundial do grupo. Tanto que a plataforma vem investindo cada vez mais em conteúdo original no país, com séries como "3%", "O Mecanismo" e, mais recentemente, "Coisa Mais Linda", além do documentário que estreou este ano, "Democracia em Vertigem".

E se engana quem pensa que a plataforma pretende investir em publicidade no meio dos vídeos enquanto o assinante acompanha seus produtos. Este boato chegou a ser cogitado e estudos foram divulgados sobre o tema nos EUA. Na mesma carta aos acionistas, a Netflix descartou completamente a possibilidade. 

"Quando você ler especulações de que estamos nos movendo para vender publicidade, tenha certeza de que isso é falso", explicou o documento que não foi divulgado publicamente para o público, mas que o TV MoJoe teve acesso em partes.

A Netflix vem crescendo não apenas em número de assinantes, mas também em termos de premiação. Em 2019, embora tenha perdido o topo do ranking de emissoras com o maior número de indicações ao Emmy, a empresa saltou de 112 para 117 indicações, isso sem ter levado ao ar dois de seus principais produto neste ano, a série "The Crown", cuja terceira temporada ainda não tem data de estreia prevista e "Stranger Things", que lançou seu terceiro ano fora do período de admissão da maior premiação dos EUA.

Por falar em "Stranger Things", a própria Netflix divulgou dados da terceira temporada da série que quebrou todos os recordes da plataforma, sendo assistida por mais de 40 milhões de pessoas em menos de uma semana de lançamento.


publicidade

TAGS:

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!