Reportar erro
Setor

Crise na TV paga: De cada 10 cancelamentos em abril, seis eram clientes da Sky

Brasil conta com pouco mais de 17 milhões de assinantes

Foto de um controle remoto e televisores ao fundo
Foto/ilustração
Naian Lucas

Publicado em 30/05/2019 às 15:45:25

Perdendo números significativos de assinantes, a TV paga sofreu nova queda em abril e a Sky foi quem mais caiu. De cada 10 clientes que cancelaram sua assinatura entre todas as operadoras, seis eram da companhia.

O serviço teve no último mês um total de 166 mil cancelamentos e 57,5% deles foram na Sky, que perdeu 70,5 mil assinantes. Com isso, a operadora possui agora 5,11 milhões de clientes e se mantém atrás do grupo Claro Brasil.

A líder do mercado sofreu retração menor, mas também considerada alta. Foram 50,8 mil contas a menos, o que a colocou com um total de 8,33 milhões. Os números representam a soma da Claro, na tecnologia DHT, que conta com 1,42 milhão de assinantes, tendo perdido em abril 18,4 mil; e da Net, TV por cabo que fechou o último mês com 32,3 mil assinaturas a menos, totalizando ainda 6,91 milhões de clientes.

Já a Vivo TV perdeu um total de 19 mil contas e agora possui 1,5 milhão. A única a apresentar crescimento no período foi a Oi TV. A empresa cresceu seus números em 3 mil e atingiu a marca de 1,6 milhão de clientes.

A soma das operadoras menores representaram perda de 28 mil assinaturas.

Os números revelam que, em um mês, quase 1% do total de assinantes cancelaram suas TVs a cabo. Levantamento obtido pelo NaTelinha mostrou que o Brasil fechou o mês de abril com 17,07 milhões de assinantes das diversas TVs a cabo disponíveis. 

A Sky, além de sofrer perda constantes de clientes em sua base de assinaturas vive um momento delicado. Isso porque ela pertence ao grupo AT&T, gigante do entretenimento americano que adquiriu em 2019 a Time Warner, empresa que detém dezenas de canais de televisão, inclusive a Turner.

Como a legislação brasileira proíbe que quem produz conteúdo também seja responsável por distribuir, a AT&T não poderia ser dona da Sky e de canais que são distribuídos na operadora. Em fevereiro, técnicos da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) chegaram a recomendar a venda da operadora por parte da empresa.

A AT&T ameaça, inclusive, parar de distribuir os canais pertencentes ao Time Warner no Brasil e oferecer apenas por streaming. Com isso, o país perderia, no cabo, emissoras como a TNT, Space, Cartoon e até a gigante HBO. Ainda não há decisão sobre o tema, já que o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e a Anatel ainda não deram um parecer definitivo sobre o tema.

Mais Notícias