Reportar erro
Negócio milionário

Netflix paga US$ 20 milhões por animação de Michael Jackson que não deve sair do papel

Filme de animação de Michael Jackson custou caro para a Netflix em 2017

Michael Jackson dando bebida ao chimpanzé
Michael Jackson e seu chimpanzé - Divulgação
Redação NT

Publicado em 27/05/2019 às 12:16:58

A agenda atribulada do cineasta Taika Waititi, que inclui o lançamento do filme "Jojo Rabbit", significa que ele está se afastando dos planos de dirigir "Bubbles", longa de animação em stop motion que acompanha a vida de Michael Jackson pelos olhos do chimpanzé do Rei do Pop, morto em 2009.

A informação do site Deadline é que a Netflix, que comprou os direitos do projeto, também está saindo fora. A gigante do streaming pagou US$ 20 milhões pelo roteiro de Isaac Adamson na feira de Cannes em 2017.

Especula-se que as acusações no documentário "Deixando Neverland", exibido e produzido pela HBO em 2019, tenha relação com a saída da Netflix do projeto.

Waititi declarou que estava com a agenda carregada de compromissos, mas destacou: "é um roteiro brilhante [Bubbles]. É tão legal olhar a contar uma história sob o ponto de vista de um chimpanzé. Mas agora estou finalizando outros dois projetos e há alguns programas de TV que estou desenvolvendo".

"Eu realmente tive que começar a me afastar de outras coisas, porque eu estava ficando muito ocupado. E assim, mesmo fazendo algo assim, atrasa todo o resto. Mesmo com um filme de animação, você precisa estar presente", acrescentou.

Mais Notícias