Críticas

Marieta Severo compara Brasil de hoje ao período da ditadura militar

"Os brasileiros se agridem sem parar", avalia a atriz em volta ao teatro


Marieta Severo em entrevista na Globo
"O legal é estar armado, há uma ameaça de guerra civil", criticou Marieta Severo sobre momento atual do Brasil - Foto: Reprodução

Andréa Beltrão e Marieta Severo retornam ao teatro com a peça O Espectador, que marca a reabertura do Teatro Poeira, tocado pelas atrizes no Rio de Janeiro. No palco, elas estarão acompanhadas de Ana Baird e Renata Sorrah. Em entrevista divulgada nesta sexta-feira (24), elas comentaram o atual momento político e fizeram críticas ao presidente Jair Bolsonaro.

“São dois anos de teatro fechado, de tempos de cultura massacrada e desse governo horroroso. A peça faz essa provocação sobre quem é o espectador? Alguém que fica sentado sem reagir, não fala nada e vai ao teatro assistir passivamente?”, indagou Andréa Beltrão em entrevista ao jornal O Globo.

Em O Espectador, em que entra em cartaz no Rio de Janeiro, as atrizes abordam temas como fake news, cancelamento e questões identitárias. Para isso, promovem uma interação com o público presente. Ainda ao jornal O Globo, Marieta Severo garantiu que a “brincadeira” com a plateia não é agressiva.

“Tínhamos um pouco de medo disso, porque, se na ditadura a gente tinha os militares torturando, agora, se espalhou um clima em que os brasileiros se agridem sem parar, em que o legal é estar armado, há uma ameaça de guerra civil.”

Marieta Severo

Entre as décadas de 1960 e 1990, Marieta foi casada com Chico Buarque, perseguido pelo regime militar. Em 33 anos de união, eles tiveram três filhas: Helena, Luísa e a atriz Sílvia Buarque. Durante a ditadura, o casal de exilou na Itália, retornando ao Brasil no fim da década de 1970.

 

Classe artística se divide entre apoiadores e críticos de Jair Bolsonaro

imagem-texto

As veteranas endossam o coro de críticas da classe artística a Jair Bolsonaro. Na quinta-feira (23), foi a vez da atriz Julia Dalavia, a Guta de Pantanal, detonar o presidente. A atriz de 24 anos defendeu a necessidade de não permitir que o chefe do Executivo, candidato pelo PL (Partido Liberal) não se reeleja em outubro.

“Eu acho que é o momento de se posicionar, não dá mais. Estamos com um governo que eu não tenho palavras para descrever, me faz sofrer e me deixa traumatizada todos os dias. É uma vergonha”, disparou Julia Dalavia em entrevista à revista Quem. “Temos que tirar esse cara do governo”, defendeu, referindo-se a Jair Bolsonaro.

Por outro lado, o atual chefe do Executivo tem apoio de outros famosos na TV. Na terça-feira (21), durante o Brasil Urgente, Datena apareceu fazendo propaganda do Auxílio Brasil, um programa do Governo Federal. O merchandising foi a principal inserção comercial feita pelo apresentador naquele dia, com cerca de 1'25 minutos de campanha.

Acompanhe a TV NaTelinha no YouTube

Resumos de novelas, entrevistas exclusivas, bastidores da televisão, famosos, opiniões, lives e muito mais!

Inscreva-se
Mais Notícias
Outros Famosos