Sérgio Hondjakoff

Rafael Ilha conta detalhes de internação do Cabeção de Malhação: "Caso bem delicado"

Ex-Polegar explica que ator passa por sua 11ª internação, dessa vez em uma clínica que oferece todo suporte médico e terapêutico


Montagem de Rafael Ilha, de óculos escuros e camisa estampada, e Sérgio Hondjakoff
Rafael Ilha ajudou a encontrar clínica de reabilitação para tratamento de Sérgio Hondjakoff contra vício em droga - Reprodução
Por Marcela Ribeiro

Publicado em 13/06/2022 às 17:26:00,
atualizado em 13/06/2022 às 17:29:28

Rafael Ilha, que venceu a luta contra as drogas e há um longo período está "limpo", se comoveu com o vídeo de Sérgio Hondjakoff que viralizou na semana passada e imediatamente se prontificou a ajudar a família. O eterno Cabeção de Malhação, que é dependente químico há mais de 10 anos, apareceu visivelmente transtornado, sob efeito de drogas, e até ameaçou matar o pai se ele não lhe desse 1 mil reais.

O ex-Polegar conversou com o NaTelinha, nesta segunda-feira (13), e explicou que entrou em contato com os responsáveis pelo Instituto de Dependência Química de Sorocaba em busca de uma internação para que o ator iniciasse seu tratamento. Após uma longa conversa por telefone, Serginho, como é carinhosamente chamado, aceitou a ajuda e deu entrada na clínica no sábado (11).

"Depois que vi o vídeo que viralizou no mesmo momento me comovi, não só pelo que ele estava passando, que eu já vivi, mas também pela família, a dona Carmem e seu Francisco estarem vivendo aquela situação terrível. Entrei em contato com alguns conhecidos para achar um bom tratamento, numa boa clínica e pelo tempo que fosse necessário para ele concluir o tratamento, não uma coisa já estipulada", contou.

O ator está sem contrato de trabalho desde 2011 e sua família não tem condições financeiras de arcar com o tratamento, já que o custo é alto. Além da internação, Rafael Ilha conseguiu que a remoção e ida de Sérgio para a clínica fosse feita por uma empresa apenas com o custo de combustível e pedágio, algo que custaria cerca de R$ 12 mil se fosse pago integralmente.

"O grande diferencial é que a as outras 10 internações dele, foram em comunidades terapêuticas, não habilitadas para o tratamento, a maioria delas até sem alvará de funcionamento. Inclusive algum tempo atrás, o Serginho foi descoberto numa comunidade terapêutica, que foi fechada e a dona presa por maus tratos. Essa situação também aconteceu devido a dificuldade financeira que a família vive", explica Rafael.

O pai dele trabalha como taxista e a mãe, que vive na cidade de Resende, é aposentada, e, por conta da dificuldade, só conseguiram tratamento até então no locais possíveis de arcar com as despesas.

"Nem a mãe e nem o pai tinham condições de colocar numa clínica especializada, que pudesse fazer um trabalho mais profissional e digno. Procurei essa pessoa, achei e coloquei em contato com a família dele... Acho que o grande diferencial vai ser isso, não depende só dos profissionais, mas muito dele, que já gostou muito de lá, mandou um vídeo para a mãe dele. É uma clínica com muito mais estrutura, não só a parte física, mas também de equipe técnica, de médicos, psiquiatras e psicólogos".

O ex-Polegar nunca teve amizade com o ator, só o encontrou duas vezes em bastidores de TV, mas conta que a identificação com o caso dele de dependência química foi imediata. "Assim que assisti o vídeo pela manhã, na mesma hora liguei para uma amiga de TV que me passou o telefone da mãe dele. Conversei bastante com o Serginho, cerca de uma hora. Como eu estava em São Paulo e ele no Rio, ele estava trancado naquele apartamento já fazia oito dias, usando drogas e o problema dele é complicado".

Rafael Ilha conta que o ator é o chamado dependente químico cruzado:

"Ele usa cocaína, crack, usa remédio para dormir, para acordar, ele bebe bastante, é um caso bem delicado e que precisa de uma boa equipe para acompanhar e de um bom tempo também. Foi uma das coisas que me fizeram indicar o Instituto para a família, foi que eu exigi da clínica que não tivesse um tempo pré-determinado".

Sérgio Hondjakoff quebrou apartamento quando estava sob efeitos de drogas

Rafael Ilha conta detalhes de internação do Cabeção de Malhação: \"Caso bem delicado\"

Antes de se internar, durante as crises que o fizeram realizar lives nas redes sociais, que acabaram viralizando, Sérgio Hondjakoff quebrou vários itens do apartamento, comprado há 12 anos pela mãe com o dinheiro do trabalho do filho. Ele havia chamado o pai para morar com ele e, no mesmo dia em que aparece alterado e agressivo no vídeo que viralizou, colocou Francisco para fora de casa com a roupa do corpo.

"Ele quebrou o apartamento todo quando estava drogado e alcoolizado, não tinha como ir para o Rio de Janeiro, aí liguei para o meu amigo, acompanhante terapêutico Sandro Barros e pedi para que ele fosse visitá-lo, falei com o Serginho. Marcamos um jantar na quinta-feira, ele furou, mas o Sandro conseguiu depois, levou ele para almoçar, a gente fez uma chamada de vídeo, conversamos bastante sobre a internação e depois disso, clareou a mente dele, mostrou a necessidade da internação e à noite a gente teve a boa notícia que a equipe de remoção estaria levando ele do Rio para Sorocaba".

Os pais do ator também receberão apoio psicológico por terapeutas da clínica e o pai receberá suporte de Sandro Barros. Além de Rafael Ilha, Bruno Gagliasso e Caíque Britto também ofereceram ajuda para Sérgio.

"Ele ameaçava muito os pais, mas graças a Deus nunca chegou aos finalmentes. A agressão dele era verbal e de quebrar as coisas, dessa vez, neste vídeo que ele estava trancado há oito dias, ele quebrou o apartamento inteiro, mesa, cadeira, espelho, tudo o que tinha dentro de casa. Foi bom essa internação para ele, preserva o bem-estar dele, a família fica mais tranquila de saber que ele está numa clínica especializada e que está tratando ele com o maior carinho e e respeito".

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias
Outros Famosos