Em casa

Mulher que se relacionou com mendigo recebe alta e marido comemora: "Dias de luta"

Sandra Mara Fernandes já está com a família


Montagem de Eduardo Alves abraçado à Sandra Mara Fernandes com foto de Givaldo Alves
Eduardo Alves posou abraçado à Sandra Mara Fernandes - Reprodução/Instagram

Sandra Mara, mulher que ganhou destaque na mídia depois de ter relações sexuais com o então mendigo Givaldo Alves, recebeu alta. A informação foi dada pelo marido dela, o personal trainer Eduardo Alves, no Instagram. "A aliança do casal é o maior vínculo de união deixado por Deus, pois transpõe os obstáculos que surgem na caminhada", escreveu ele, na legenda de uma foto em que aparece abraçado à esposa.

Na continuação do texto, Eduardo lembrou do período em que Sandra esteve internada em uma clínica psiquiátrica do Distrito Federal. "Foram dias de sofrimento e luta, mas hoje temos a alegria de estarmos juntos, com nossos filhos, família, amigos e todos aqueles que investiram seu precioso tempo em oração por nós", disse.

Para terminar, o personal agradeceu o carinho que o casal recebeu e se declarou à mulher. "Somos gratos, primeiramente a Deus, aos nossos familiares, amigos e todos que colaboraram para o restabelecimento da saúde da Sandra e apoio familiar. Te amo, meu amor", completou, marcando o perfil dela na rede social, que já acumula mais de 80 mil seguidores.

"Mendigo do amor" diz que recebeu ameaças de morte após acusação de Deolane

Mulher que se relacionou com mendigo recebe alta e marido comemora: \"Dias de luta\"

Givaldo Alves, o "mendigo do amor" publicou um vídeo em seu canal no YouTube cujo tema é cancelamento. O ex-sem teto falou sobre algumas polêmicas em que se envolveu, lembrou de quando morava nas ruas e falou sobre a troca de farpas com Deolane Bezerra, sem citar o nome da advogada. "Uma influenciadora, por dizer que eu sou supostamente estuprador de vulnerável, e ela contendo 13 milhões de seguidores, eu passei diversas vezes a ser ameaçado de morte. E, com isso, a minha família também corre risco", lamentou.

A intenção do conteúdo era alertar as pessoas sobre o perigo de "cancelar" alguém. Givaldo disse ainda que todos que tentam ajudá-lo sofrem algum tipo de retaliação. "Você condena todas as pessoas que tentam me ajudar, pois pensam diferente de você. Por esses dias, eu estive em uma academia de influencers e, ao ouvirem a minha história, o diretor e presidente quase perdeu o patrocínio dele por tuas críticas. Todos que se aproximam de mim e tentam me ajudar, por pensarem diferentes de vocês, vocês condenam de forma avassaladora", apontou ele.

O ex-morador de rua citou o caso de Fabiane Maria de Jesus, uma dona de casa que foi linchada por moradores do Guarujá, no litoral de São Paulo, em 2014. A mulher foi vítima de notícias falsas e confundida com uma sequestradora de crianças. "Era uma fake news. Os seus agressores ainda hoje estão presos", observou ele.

Em seguida, Givaldo lembrou do episódio em que teve relações sexuais com a mulher de um personal trainer no Distrito Federal e argumentou em sua defesa. "Primeiro, eu jamais abordei ninguém. Segundo, eu não sabia que aquela moça era casada. Terceiro, eu não sou psicólogo nem psiquiatra para saber distinguir uma pessoa que me aparentava perfeitamente normal que há nela algum tipo de distúrbio. Quarto, eu fui violentamente agredido, estive nove dias hospitalizado, internado. Enquanto eu estava no hospital, toda essa história foi divulgada do jeito que quiseram, sem ao menos pensar que há um outro lado a ser ouvido", reclamou, dizendo que por isso aceitou conceder entrevistas, como a da Band, que acabou vazando sem edição e repercutindo negativamente.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias
Outros Famosos