Vape

Solange Almeida revela vício em cigarro eletrônico e faz alerta

A cantora ainda disse que foi muito difícil mudar de hábitos


Solange Almeida de roupa colorida e cabelos presos, falando com fones de ouvido
Solange Almeida durante participação no podcast EmPODeradas - Reprodução/YouTube

Solange Almeida fez um alerta em relação ao uso de cigarro eletrônico durante uma participação no podcast EmPODeradas, na noite dessa quinta-feira (24). A cantora disse que começou a usar vape em 2020 e se viciou rapidamente. "Eu não tinha falado disso até hoje e queria que isso servisse de alerta para as pessoas. Em 2020, final de 2020, fui apresentada ao cigarro eletrônico, estava com uma turma e tal. E aí comecei a usar aquilo e virou aquela coisa de: 'caralh*, é bacana isso aqui! Eu vou usar!' Aí comecei a usar. E deixei de fumar [cigarro tradicional] em 2005. Eu era fumante e comecei a usar o cigarro eletrônico", começou a contar.

"Quando eu fui ver, quando eu fui me dar conta de como eu estava, eu já estava, digamos que, realmente viciada naquilo, sabe? De acordar com ele do meu lado, na cabeceira da minha cama. Começou em uma festa particular e vi aquilo: 'que interessante! Não tem nicotina! Não tem não? Me dê aqui! É um vaporzinho e não sei o quê'. Rapaz, meu amor, saborzinho que quase perdi foi tudo... Do meu pulmão ficar lascado, entendeu? Quem passou por isso foi o Zé Neto e passei a mesma coisa, porém foi algo que eu estava esperando o momento certo para falar", admitiu.

Em seguida, a baiana contou que não foi fácil abandonar o vício. "Foi um processo muito difícil, de ansiedade... Aquilo começou a me trazer um estado de ansiedade que vocês não têm ideia do que eu passei. Eu ouvia vozes. Eu usava aquilo e, com o cigarro eletrônico, eu comecei a sentir coisas que eu não sentia. Era uma ansiedade, crise de pânico, uma série de coisas que depois fui ver de pessoas que deixaram de usar que sentiram a mesma coisa, do que ele desencadeava em você. Mas hoje as pessoas usam de forma normal, vejo crianças usando. Eu comecei a ter crise de pânico de parar o carro, ainda usando o cigarro. Eu tinha um em cada bolsa. Por semana eu usava três bolsas", lamentou.

Solange Almeida revela que pensou em desistir da carreira: "Tive crises"

Solange Almeida revela vício em cigarro eletrônico e faz alerta

Solange Almeida revelou que pensou em desistir da sua carreira. Durante gravação do DVD de Walkyria Santos, a cantora preocupou os fãs com a declaração. Após a repercussão, ela admitiu ainda acompanhamento psicológico por conta de crises de ansiedade e pânico.

"É até uma coisa assim, difícil de falar, mas eu já tinha colocado na minha cabeça que eu não iria mais voltar a cantar e que iria encerrar minha carreira. Mas todo mundo pediu pra voltar e Walkyria fez o convite... Nem tudo que você veem na rede social é, porque, às vezes, a gente mostra uma coisa na internet, às vezes com uma alegria que a gente não está", disse.

Em outubro do ano passado, Solange explicou o que vem passando, ao ponto de ter pensado em abandonar os palcos:

mundo sabe que cantar sempre foi a minha vida, a minha paixão, e vai continuar sendo. Mas há um tempo atrás a gente estava vivendo uma vida normal, de shows e fomos pegos de surpresa com essa pandemia, que eu olhei, sim, pelo lado bom da coisa. Fiquei mais presente em casa com a minha família e descobri um lado, até então desconhecido, e me acostumei com isso. E quando eu vi tudo melhorando, eu me questionei se estava pronta pra voltar. E fiquei ali na síndrome da casinha, porque me acostumei muito com a minha casa e com a minha família."

Por conta da pandemia, a artista passou a desenvolver problemas, e com isso, passou a ter ajuda profissional. "Estou tendo acompanhamento porque eu estava tendo crises de ansiedade, estava com síndrome do pânico pra sair de casa e até pra pegar no celular era difícil. Mas graças a Deus e a minha fé, que é gigante, estou tendo o carinho dos meus amigos, o cuidado da minha família, a paciência dos fãs... E me aguardem em 2022 que a dona vem com tudo e a nossa história não terminou, está só começando", disse.

Por fim, a famosa ainda fez um alerta para que as pessoas levem mais a sério o tratamento de doenças psicológicas. "Quando alguém falar em crise de ansiedade, de pânico, não critique, porque só quem sabe é quem vive. É muito difícil, gente, só eu sei. Eu via o microfone e não queria pegar nele e as pessoas me cobrando quando que eu iria gravar, produzir música ou clipe. E eu não conseguia, porque estava tão fechada e reclusa no meu mundo, que eu não queria. Mas graças a Deus isso tudo passou", encerrou.

 

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias
Outros Famosos