Reportar
erro
Soltou o verbo

Fernanda Montenegro diz que não vai votar e detona Bolsonaro: "Emblema sórdido"

Governos que o precederam, embora mais simpáticos e democratas, "não fizeram o suficiente", segundo a atriz


À esquerda, Fernanda Montenegro em live no Instagram; à direita, Jair Bolsonaro posa para foto em evento
Em entrevista, Fernanda Montenegro definiu governo de Jair Bolsonaro como "trágico" - Fotos: Reprodução/Instagram
Por Redação NT

Publicado em 20/03/2022 às 13:30:00,
atualizado em 20/03/2022 às 13:32:06

Fernanda Montenegro fez duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro em entrevista divulgada neste domingo (20). A atriz ainda definiu o gesto feito pelo político, de fazer arminha com a mão, como um “emblema sórdido”. Prestes a tomar posse na Academia Brasileira de Letras, a veterana da TV, do teatro e do cinema também afirmou que, aos 92 anos, não pretende mais votar.

Estamos com esse trágico governo, um presidente que faz como símbolo da sua atividade presidencial uma mão que é uma arma ou o sexo de um homem. É um emblema sórdido. Agora, esse homem só está no poder porque todos os governos que o precederam, embora mais simpáticos, mais democratas, não fizeram o suficiente”, disparou Fernanda Montenegro, em entrevista ao caderno Ela, do jornal O Globo.

“Dou como exemplo as favelas. É uma herança. Por que não tiraram esse homem do poder? A carência social não deveria estar tão potente.”

Ainda na entrevista, Fernanda Montenegro afirmou que não pretende participar das eleições presidenciais, marcadas para outubro deste ano. No Brasil, o voto é facultativo para pessoas com mais de 70 anos. “Não vou votar. O mais simbólico desse governo foi o fim da cultura das artes. Não tem governo radical que não pare a cultura das artes. Mas estamos nas catacumbas, vivos. E não estamos extinguidos.”

“O momento daquele Oscar foi inesperado”, definiu Fernanda Montenegro sobre derrota em 1999

Fernanda Montenegro diz que não vai votar e detona Bolsonaro: \"Emblema sórdido\"

No ano passado, Fernanda Montenegro recordou a derrota no Oscar em 1999, quando se tornou a primeira atriz brasileira indicada ao prêmio por sua atuação em Central do Brasil. Na ocasião, ela concorreu na categoria de melhor atriz, mas a estatueta ficou para a norte-americana Gwyneth Paltrow, vencedora com Shakespare Apaixonado.

“Prêmios, às vezes, vêm. Às vezes, não. O momento daquele Oscar foi inesperado. E daí? O filme de Walter Salles continua sendo um 'não Oscar' maravilhoso. A vida continuou. A vida continua”, comentou Fernanda em entrevista para a revista Veja.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias
Outros Famosos