Biografia

"A cultura de um país é o que o homem pode aspirar de transcendência"

  • Nome: Arlette Pinheiro Monteiro Torres
  • Nascimento: 16/10/1929
  • Idade: 91 anos
  • Estado civil: Viúva
  • Profissão: Atriz
  • País: Brasil
  • Cidade: Rio de Janeiro (RJ)

Fernanda Montenegro é atriz, considerada uma das maiores do Brasil por mais de 70 anos dedicados à televisão, ao teatro e ao cinema. Ingressou nos palcos aos 8 anos, com uma peça na igreja. Aos 15, já trabalhava no rádio. A estreia profissional como atriz foi em 1950, em um espetáculo com Fernando Torres (1927-2008), que viria a ser seu marido.

Firmou-se como a grande dama do teatro brasileiro, o que lhe rendeu o convite para a TV. Atuou em centenas de peças para a extinta Tupi, entre as décadas de 1950 e 1960. Estreou em novelas com Pouco Amor Não é Amor (1963), da TV Rio. Também fez teleteatros para a Excelsior.

Retornou em grande estilo às novelas com Cara a Cara (1979), da Band. Na década de 1980, foi contratada pela Globo, de onde nunca saiu. Em 1981, atuou em duas novelas seguidas no horário nobre: Baila Comigo e Brilhante. A dobradinha com Paulo Autran em Guerra dos Sexos (1983) marcou a história da TV e rendeu prêmios aos dois.

Muitos foram seus personagens marcantes na teledramaturgia, como a trambiqueira Naná de Cambalacho (1986), as cafetinas Olga Portela de O Dono do Mundo (1991) e Jacutinga de Renascer (1993) e a vilã Bia Falcão de Belíssima (2005). A matriarca Dona Picucha do especial Doce de Mãe (2012), que se tornou série dois anos depois, lhe rendeu o Emmy Internacional de melhor atriz. Em 2015, o beijo entre Tereza (papel de Fernanda Montenegro) e Estela (Nathália Timberg), no primeiro capítulo da novela Babilônia, causou polêmica.

No cinema, estreou com A Falecida (1965). Um dos maiores sucessos de sua carreira foi Central do Brasil (1998), de Walter Salles. O longa, premiado ao redor do mundo, rendeu a Fernanda Montenegro a indicação ao Oscar de melhor atriz. Até hoje, nenhuma outra atriz brasileira conseguiu tal feito. Também alcançou sucesso com Eles Não Usam Black-Tie (1981), O Auto da Compadecida (1999), entre dezenas de outros títulos.

Do casamento com Fernando Torres, que durou até a morte do ator, em 2008, nasceram dois filhos: o diretor Cláudio Torres, em 1962, e a também atriz Fernanda Torres, em 1965.