Reportar erro
Casado com Andréa Sorvetão

Após vídeo polêmico, Conrado diz que está sofrendo "heterofobia"

Cantor e Andréa Sorvetão foram criticados após pedirem patrocínio por serem um casal "hétero, cristão e tradicional"

Montagem com fotos do casal Conrado e Andréa Sorvetão
Conrado e a mulher Andréa Sorvetão são casados há 26 anos - Reprodução Instagram
Marcela Ribeiro

Publicado em 16/07/2021 às 18:19:19

Conrado rebateu um vídeo publicado no Instagram debochando do que ele gravou ao lado da mulher Andréa Sorvetão, às vésperas do Dia dos namorados, afirmando que são um casal "hétero, cristão e tradicional". O casal terminou o vídeo perguntando se alguma empresa tinha interesse em patrocinar sua família.

A edição feita para criticar o casal, mostra capas dos ensaios nus de Conrado e Andréa para a revista G Magazine e Playboy. "Somos sim, héteros, uma família cristã e tradicional. Não vejo nenhum problema nisso… ou estamos diante de uma héterofobia? Ah não… esquece… isso não existe! Sigamos…", escreveu ele na legenda do vídeo.

O cantor, casado há 26 anos com a ex-paquita, começou dizendo que esse assunto "já deu o que tinha que dar". "Já me retratei sobre esse momento, coisa que nem deveria ter feito, pois a nossa intenção foi chamar atenção de empresas e não causar desconforto a ninguém. Sobre as revistas, fazem parte do nosso histórico… anos 80/90 e início de 2000… Tudo muito comum para a época. Que saudade!! Vivíamos muito melhor com todas as diferenças, e, podem acreditar, elas sempre existiram! Vivemos momentos difíceis aonde tudo se torna problema, quem exige amor, respeito, dignidade também deveria praticar. Vocês não acham?", questionou ele.

Conrado se retratou após críticas por vídeo

Conrado se retratou no Instagram depois que seu vídeo com Andréa Sorvetão viralizou e disse que foram "dias de batalhas para entender tudo o que aconteceu".

"Não é um vídeo de desculpas, é um vídeo para explicar o que aconteceu. Isso me parece que passou em tom de ironia e se passou, era para chamar a atenção das empresas. Podemos trabalhar também nós que somos héteros, tradicionais? Pelo visto, a resposta foi não. Com todo o respeito à classe LGBTQIA+. A intenção não foi ofendê-los, o tom da ironia foi para as empresas", disse ele em um trecho.

O cantor disse que a mulher estava sem condições de gravar o vídeo porque nem se levantou por conta dos discursos de ódio que receberam nas redes sociais.



Mais Notícias
Outros Famosos