Reportar erro
Show com aglomeração

Belo consegue habeas corpus e será solto a qualquer momento

Prisão ocorreu na última quarta-feira (17)

Belo sendo preso
Belo foi preso pela terceira vez - Divulgação
Redação NT

Publicado em 18/02/2021 às 09:09:12,
atualizado em 18/02/2021 às 09:36:13

O cantor Belo conseguiu um habeas corpus no início da madrugada desta quinta-feira (18) e pode ser solto a qualquer momento, segundo informações da Globo. Ele havia sido preso na quarta (17) pela realização de um show no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro, que não foi autorizado pelas secretarias competentes. Uma suposta invasão ao local e ligação com o tráfico também são investigadas.

Por meio de suas redes sociais, a equipe de Belo se pronunciou sobre a prisão preventiva que sofreu, mostrando-se surpreso e consternado com o ocorrido. "O show foi legalmente contratado pela produtora Série Gold, conforme comprovam notas fiscais e outros documentos já entregues às autoridades", inicia.

Segundo o comunicado, Belo teve a saúde acometida há três meses e a agenda cancelada integralmente há um ano. "Ciente da gravidade da crise sanitária, Belo pede desculpas por ter se apresentado em uma aglomeração. O cantor retomou há palco uma agenda parcial de shows, com compromissos ainda insuficientes para reverter o prejuízo de meses em que esteve impedido de trabalhar", esclarece.

A justificativa do cantor é a realidade financeira. "Como qualquer brasileirão, Belo é um cidadão com contas a pagar por meio de sua atividade profissional e sempre o fará sem distinções, principalmente de classe social", continua o comunicado.

Indignação de Belo com prisão

Logo que foi preso, Belo disparou: "Quero saber qual crime eu cometi. Eu subi num palco e cantei. Eu só sei fazer isso". Sua esposa, Gracyanne Barbosa, também se mostrou indignada: "Ele cumpre tudo isso com ele, com a banda, com a nossa casa. É a pessoa mais cuidadosa que conheço. Em casa a gente até brincava 'nossa, que exagero' porque ele sempre foi muito cuidadoso. Ele só está saindo para cantar, para fazer o show dele, para trazer o sustento para a casa, para ele, para diversas famílias que dependem dele. E assim, gente, a gente sabe a situação que a gente vive no Brasil. Eu já passei fome. Então a gente sabe o quanto é difícil. E ele só está saindo para fazer o trabalho dele.

Um dos repórteres perguntou se o show teve alguma ligação com traficantes da Maré. "Isso é óbvio que não. Por isso, justamente, tem contrato. Ele recebeu, tem declaração, toda a parte contratual, e ele tem uma empresa que faz isso para ele, né. Então tem tudo isso corretamente, a gente está com toda a documentação. Eu não posso pegar e mostrar para todos vocês (agora), mas com certeza, mais tarde, vou mostrar nas minhas redes sociais para todo mundo saber que está tudo conforme tem que ser a lei", rebateu.

Gracyanne não entendia o motivo de estarem cobrando toda a responsabilidade apenas do cantor. "O artista, gente, ele canta, está dentro de casa aprendendo piano, estudando. Ele está sempre aprendendo. É o que ele faz. Ele chegou lá (na escola) para fazer o show. Isso (de regras sanitárias) quem tem que saber é o escritório e quem contratou", apontou. 

Segundo a modelo, Belo coloca uma cláusula nos contratos em que exige que sejam cumpridas as normas sanitárias. "Tudo isso está na parte contratual. Por isso que a gente não entende que estão cobrando o artista, porque o artista tem um contrato que ele exige tudo isso. Se não é cumprido pelo contratante, não é culpa do artista", defendeu. Por fim, ela vê certa seletividade na ação policial, tendo em vista que outros eventos semelhantes aconteceram sem que houvessem prisões. "Acho que todo mundo que está vendo, isso se torna óbvio", declarou. "É uma injustiça".



TAGS:
Mais Notícias
Outros Famosos