Reportar erro
Saúde

Marido de Ana Hickmann lembra momentos difíceis em internação no réveillon

Alexandre Correa passou duas semanas internado, pouco depois de terminar quimioterapia e radioterapia

 Marido de Ana Hickmann lembra momentos difíceis em internação no réveillon
Ana Hickmann e Alexandre Correa abriram o coração sobre momentos difíceis no ano novo. Foto: Reprodução/Youtube

Redação NT

Publicado em 15/01/2021 às 18:44:36,
atualizado em 15/01/2021 às 18:48:39

Marido de Ana Hickmann, o empresário Alexandre Corrêa contou como foi passar o réveillon no hospital. Ele chegou a desmaiar na ceia de Natal da família e foi internado em 25 de dezembro com um quadro de bacteremia, poucos dias após encerrar as sessões de quimioterapia e radioterapia, como parte do tratamento contra um câncer no pescoço em metástase. “Eu parecia ter saído de uma trincheira de guerra”, disse, em vídeo postado no canal da esposa no Youtube, nessa quinta-feira (14).

A terapia terminou em 17 de dezembro. E o médico alertou que os dias seguintes seriam bastante complicados para Alexandre. “Eu acabei o tratamento de uma maneira muito ruim, fisicamente e mentalmente. Mentalmente eu estava destruído, e fisicamente eu já me encontrava 18 quilos mais magro e extremamente cansado”, comentou.

“Dr. Andrei disse: os 21 dias após o término da quimioterapia seriam muito piores do que o período que atravessei. Eu falei ‘não é possível, como é que eu interrompo um tratamento que me curou e vou ter uma piora?’. Meu amigo, a piora veio. Veio e pegou de frente. Foi um negócio que eu não imaginava. Eu não imaginava que podia se sentir tanto enjoo, fraqueza. Fui pesar 77 quilos”, prosseguiu.

Desmaio na ceia de Natal

Um dos sustos aconteceu em plena noite de Natal, 24 de dezembro. Foi preparado um jantar, com a presença de alguns familiares testados contra a covid. “Eu já não consegui almoçar no dia 24. E à noite, deu para receber o Papai Noel, ver a alegria do meu filho e eu desfaleci. Acordei no dia 25 e eu parecia ter saído de uma trincheira de guerra, me arrastava, já despertando uma preocupação em todo mundo”, recordou.

No dia 25, por volta do meio-dia, Alexandre tentou se levantar da cama e caiu. Foi socorrido pela técnica de enfermagem que prestava serviços de home care em sua casa, a Juliana. “Eu estava deitado na cama, comecei a sentir um calafrio muito grande, comecei a sentir um mal-estar maior do que já sentia. Deu tempo de gritar o nome da Juliana: levantei da cama e buf, desmaiei dentro do banheiro”, relatou. “Foi super desagradável, morri de vergonha. Ela interrompeu seu almoço, pega o motorista que estava em casa, Ana Hickmann, eu, a Juliana, e vamos para o (Hospital Albert) Einstein”, acrescentou.

No hospital, foi submetido a exames, que constataram a bacterimia. O empresário foi internado imediatamente, chegando a passar alguns dias em UTI. “Passamos (eu e a Ana) o Ano Novo no quarto de UTI juntinhos. Ficamos nós dois lembrando dos bons réveillons, das festas. A princípio me senti muito envergonhado de ter atrapalhado, estragado (o fim de ano). Se bem que não se faria nada por conta do distanciamento”, pontuou.

Alexandre Correa deixou o hospital no último dia 8 de janeiro. “Acredito que estou mais disposto. Amanhã volto a exercer minhas atividades, na condição de empresário. Estou de alta hospitalar, mas não de alta médica”, salientou.

Filho de Ana Hickmann ficou sem ver o pai para evitar choque

Ana Hickmann também comentou os momentos de tensão vividos. “Acho que nem eu nem você acreditamos que seria mais difícil o pós”, admitiu. O filho do casal, Alexandre, de 6 anos - chamado de Alezinho - só visitou o pai quando ele deixou a UTI. “Primeiro, que não era ambiente para ele. Depois, para não colocá-lo em risco e nem trazer risco para o Alexandre. E também não queríamos que o Alezinho tivesse uma imagem tão difícil do pai, porque ele já se assustou bastante no dia 25. Aí nós decidimos esperar um pouquinho o Ale estar mais forte”, explicou a apresentadora.

O momento do reencontro foi especial. “Foi muito bonitinho, foi muito engraçado, porque o Alezinho entrou no quarto, olhou para o pai e falou: ‘Papai, você é um super-herói’. E acho que ele tem razão, porque depois de tanto problema, dificuldade, remédio, hospital, você está provando para todo mundo que tem mais força do que qualquer super-herói. Tanto que hoje está comigo, gravando, está com o rosto completamente diferente do dia que entramos no hospital, naquele dia 25, está começando a ganhar peso de novo e o melhor de tudo - já está se preparando para voltar a sua rotina, que era o que os médicos mais queriam”, emocionou-se.

Mais Notícias