Reportar erro
Crime

Ludmilla desabafa sobre ataques racistas: "Foi a gota d’água"

Funkeira sumiu das redes sociais no fim de dezembro por conta das mensagens de ódio

Em entrevista, Ludmilla desabafou sobre racismo e homofobia
"Costumo não me importar, mas imagina você apanhar todos os dias? Uma hora cansa", desabafou Ludmilla - Foto: Reprodução/Instagram
Redação NT

Publicado em 10/01/2021 às 14:10:00

Ludmilla falou sobre sua saída das redes sociais em entrevista divulgada neste domingo (10). No fim do ano passado, a cantora suspendeu alguns de seus perfis na web, mais especificamente entre os dias 18 e 24 de dezembro, após denunciar que estava sendo alvo de comentários racistas.

"Foi a gota d’água, sabe? Costumo não me importar, mas imagina você apanhar todos os dias? Uma hora cansa. Dói! É difícil, sim, por isso, precisei desse tempo offline. Organizei as ideias, me fortaleci e, principalmente, entendi que esse ódio gratuito não é meu e não vai me vencer", comentou Ludmilla, em depoimento à revista Quem.

Ela completou: "Sou ser humano e, às vezes, me sinto esgotada, mas me refaço. É o compromisso que tenho comigo e com o meu público. Comentários racistas me dão nojo. Parece que o mundo está evoluindo, mas ainda tem muita gente atrasada".

A funkeira também sofre homofobia desde que tornou público seu relacionamento com a dançarina Brunna Gonçalves, hoje sua esposa. "Paguei para ver ao assumir meu amor pela Brunna. Perdi algumas coisas porque você sabe o quanto a galera é preconceituosa, mas acabei ganhando outras. E ser a gente mesmo não tem preço."

Brunna Gonçalves também falou sobre ataques contra Ludmilla: "Vocês vão pagar por tudo isso"

Ludmilla desabafa sobre ataques racistas: \"Foi a gota d’água\"

Em dezembro, Brunna Gonçalves desabafou sobre os ataques racistas que Ludmilla vinha sofrendo. "Vocês não tem noção de como eu fico vendo ela triste! Isso tem que acabar! Racismo é crime, caralho! Parem com isso! Estamos com você, Ludmilla", escreveu Brunna Gonçalves, no Twitter.

Brunna também relatou que as agressões ocorrem de longa data, mas garantiu que os criminosos responderão por isso. "Não temos um dia de paz. Todo santo dia ela é atacada por nada! Vocês vão pagar por tudo isso! Racistas não passarão", assinalou.

Na época, antes de desativar seus perfis do Instagram e Twitter, Ludmilla revelou que os comentários discriminatórios acontecem com frequência. Ela explicou que está criando um dossiê e irá denunciar todos os casos de preconceito. A artista mostrou alguns prints dos ataques racistas mais recentes. Um perfil colocou emojis de cascas de bananas nos comentários.

"Vocês não têm noção do que eu passo com essas pessoas. São 24 horas por dia de comentários racistas em todas as minhas postagens. Mas eu estou tirando print de tudo porque isso é crime e vai pagar um por um", garantiu.

Em 2016, Ludmilla foi a uma delegacia denunciar comentários racistas em seu perfil no Instagram. Em maio de 2020, ela recorreu novamente à Justiça contra pessoas que a acusaram de trair a esposa. "Internet não é terra de ninguém", frisou a funkeira, na época, ao desmentir as informações compartilhadas em perfis de fofoca.



Mais Notícias
Outros Famosos