Luta

Renata Banhara descreve agressões do marido: "me desamparou na hora que eu mais precisava"

Modelo descobriu traição enquanto lutava contra uma bactéria no cérebro

Renata Banhara descreve agressões do marido:
Reprodução

Publicado em 22/02/2018 às 15:45:20

Por: Fabrício Falcheti

Após relatar que foi espancada pelo marido ao descobrir que estava sendo traída enquanto lutava pela vida contra uma bactéria no cérebro, Renata Banhara publicou em seu perfil no Instagram uma foto onde pede justiça e desabafou ao vivo por telefone na tarde desta quinta-feira (22), no programa "A Tarde é Sua", de Sonia Abrão, na RedeTV!.

O relato inicial foi trazido ontem pelo jornalista Felipeh Campos e confirmado pelo NaTelinha com o assessor de imprensa da modelo. Agora, a própria contou como tudo aconteceu.

"Quando eu mais precisei do meu companheiro, acontece isso. Quando eu fui diagnosticada, eu já senti uma diferença absurda, me sentindo de lado. O Brasil todo preocupado e a família dele distante de mim. Meu marido me tratava com desprezo. Ele me desamparou na hora que eu mais precisava dele", lamentou Banhara.

Ela disse que esperava o mesmo tratamento e cuidado que já teve com o ex-amado. "Ele perdeu emprego uma vez e ficou quatro meses deitado na cama em posição fetal, e eu cuidei muito dele. Eu fiz tudo por ele! Quando foi a minha doença, imaginei que ele fosse ser meu companheiro, mas começou a me hostilizar, a me ignorar...", disse.

E prosseguiu: "Como eu tava muito doente eu não percebi. Mas há uns três meses eu notei que ele tava muito agressivo, muito distante e estranho... Até que me revelaram a traição. Mas minha psquiatra pediu pra eu não mexer com isso naquele momento, para focar na minha saúde, até que um dia não aguentei mais".

Renata, então, descreveu como começaram as agressões: "Eu cheguei e falei: 'Posso conversar com você? Eu já estou sabendo disso, disso e disso'... Na hora, ele já me deu um soco, um chute, não sei de onde veio... Colocou uma escada na frente e saiu correndo atrás do meu celular achando que eu tinha alguma foto dele com a amante...".

Ela iria no mesmo dia denunciar o marido na delegacia da mulher, mas foi impedida: "No meio tempo de eu achar minha bolsa para ir na delegacia, ele me trancou no quarto... Abriu a janela, 'agora você pula porque ninguém te ama, porque sua vida acabou'. Ele não queria me matar, ele queria que eu me suicidasse, porque eu estava dopada de remédio e ele sabia do meu pensamento no hospital. Ele trouxe isso".

Renata Banhara seguiu descrevendo as agressões e revelou: "Ele destruiu o celular e esfregou na minha boca... E também dava golpes que pegavam minhas laterais, me segurava, foi estratégico, para não ficar marcas aparentes".

Ainda na ligação, Renata incentivou as mulheres a não ficarem caladas em casos de agressões. O marido continua sem ter seu nome revelado. "Prefiro chamá-lo de agressor, não consigo dizer outra coisa", bradou.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!