Enfoque NT

Às vésperas de completar 20 anos, "Cine Espetacular" faz sucesso com reprises e vira intocável

"Cine Espetacular", ao contrário da "Tela de Sucessos", virou intocável na programação do SBT

Às vésperas de completar 20 anos,
"Cine Espetacular": quase 20 anos no ar - Divulgação/SBT

Publicado em 20/08/2019 às 05:35:00 ,
atualizado em 20/08/2019 às 09:50:18

Por: Thiago Forato

Sem as parcerias milionárias que consagraram o SBT no início dos anos 2000, a emissora mantém atualmente somente duas sessões de filmes: O "Cine Espetacular" e a "Tela de Sucessos".

A primeira foi criada no ano 2000 para atender a demanda de exibição de grandes blockbusters da Disney e Warner e provocou grandes buracos na programação da Globo, com índices de até 30 pontos no Ibope, vencendo a linha de shows da emissora e programas como o "Casseta & Planeta", "Muvuca", etc.

A "Tela de Sucessos" estreou três anos antes, em 1997, numa época que o SBT fez um mega acordo com a Disney envolvendo além de filmes, séries, desenhos e também programas do estúdio.

Sobrevivente

De 2000 pra cá, sessões de cinema do SBT deram adeus à programação, tais como a "Quinta no Cinema", "Última Sessão", "Sessão da Dez/Dez e Meia", "Cinema em Casa" - esta pelo volume de filmes estar menor -, e até a clássica "Cine Belas Artes".

Agora, muito provavelmente a "Tela de Sucessos" deve ter um descanso para a estreia de Tiago Abravanel com um reality culinário. Dia em que a sessão de filmes também já se tornou um clássico e uma arma de audiência.

O "Cine Espetacular", mesmo tendo disputado com grandes concorrentes nos últimos tempos como Gugu Liberato, "MasterChef Brasil" e a linha de shows da Globo, que tem investimentos fortes, consegue uma audiência próxima dos 10 pontos, isso quando não ultrapassa, vide "Norbit" em abril, que atropelou o canal carioca com 11,8 pontos ante 7.

Inédito virou raridade

Criada para ser a "Tela Quente" do SBT, o "Cine Espetacular" mais do que corresponde às expectativas. Não por acaso é intocável na programação da emissora, em um momento que até a "Tela de Sucessos", tão tradicional quanto, tem sua continuidade incerta.

Sem a mesma força dos anos 2000 quando inédito era praticamente obrigação, a sessão consegue se virar com sobras da Warner como foi o caso do "Filho do Maskára" na última semana, que conquistou 7,9 pontos, e outras longas garimpados de outros estúdios, como a Universal, fazendo bonito comercialmente e também no Ibope, liderando com frequência.

Pra que mexer?


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!