Enfoque NT

Enredo instigante, questões filosóficas e efeitos especiais: "Matrix" completa 20 anos

"Matrix" teve impacto profundo na indústria do cinema, revolucionando o setor

Enredo instigante, questões filosóficas e efeitos especiais:
"Matrix" foi lançado em 1999 - Fotos: Divulgação/Warner

Thiago Forato
i

Thiago Forato

Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há 14 anos e assina a coluna Enfoque NT há oito, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele:

thiagoforato@natelinha.com.br

Twitter: @tforatto

Publicado em 21/05/2019 às 10:00:09

Lá se vão 20 anos do lançamento de "Matrix". A internet ainda estava engatinhando, a discada era tendência, sacrificar a linha telefônica para usá-la era uma realidade e ter uma televisão de 29 polegadas era um desejo da classe média.

Duas décadas se passaram desde que as irmãs Wachowskis [as diretoras Lana e Lilly] apresentaram acrobacias que desafiam a gravidade e a realidade como algo puramente subjetivo.

"Matrix" não impressionou milhões de pessoas somente pelos efeitos especiais. O longa-metragem teve um impacto profundo na história.

O filme lançado há exatamente 20 anos no Brasil não só mudou a forma como os filmes de Hollywood foram feitos e se enraizou na cultura pop, como também influenciou vários outros blockbusters, como "Kill Bill", "Inception" e "Minority Report".

Enquanto outros inúmeros outros filmes de ação vieram antes, "Matrix" agiu como um ponto de vista de virada para o gênero, adicionando filosofia à mistura.

Sem dúvida, estamos falando de um grande filme de ação, mas que também desafia o público com seu enredo instigante, referenciando numerosos temas filosóficos, como o existencialismo e niilismo.

Quando Morpheus (Laurence Fishburne) questiona Neo (Keanu Reeves) sobre o que é real, a mágica acontece. Afinal, o que é real? Se estamos falando sobre o que pode sentir, cheirar, provar ou ver, então o "real" nada mais é que do que sinais elétricos interpretados pelo seu cérebro.

Questões como "o que é real" nunca foram misturadas com ação. As ações, aliás, também mudaram a maneira como essas sequências foram produzidas por Hollywood, popularizando o efeito conhecido como bullet time.

A cena mais icônica do filme usa essa técnica, quando Neo se esquiva de vários tiros de um inimigo, fazendo com que as balas fiquem quase congeladas no ar.

Usado até hoje por professores para discutir sobre temas mais profundos, "Matrix" nos lembra de desconfiar de falsas realidades, especialmente aquelas que se parecem com o muito real. Confuso?

De fato, o filme integrou a adoção de uma antiga ideia filosófica oriental, de que o mundo ao nosso redor é semelhante a um sonho, experimentado universalmente por todos.

"Matrix" conseguiu ser reflexivo nessas questões ao mesmo tempo em que foi um filme comercial, arrecadando milhões de dólares em todo o mundo.


publicidade

TAGS:

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!