Enfoque NT

Sem saída, Globo transforma "Sessão da Tarde" em bala de prata contra fofocas da Record TV

"Sessão da Tarde" completa 45 anos em 2019 e vira trunfo na programação da tarde da Globo

Cena do filme
"A Culpa é das Estrelas" inaugura novo horário da "Sessão da Tarde": promessa é de abocanhar a liderança de vez

Publicado em 14/01/2019 às 09:15:48 ,
atualizado em 14/01/2019 às 10:22:24

Por: Thiago Forato

Com estudos de tirar a "Sessão da Tarde" há pelo menos seis anos, tendo a ideia de substitui-la por um programa de entretenimento, como aconteceu em junho de 2012 com a saída da "TV Globinho" e a estreia do "Encontro com Fátima Bernardes", a Globo se viu obrigada a apostar pesado na sua sessão de filmes vespertina.

O "Vídeo Show" que se despediu na última sexta-feira (11), acumulava consecutivas derrotas para o "Balanço Geral", da Record TV. O programa que cobria os bastidores da Globo já mudou apresentador, conteúdo, cenário e a emissora teve uma paciência de Jó, embora a mudança de horário não tenha acontecido nem sido tentada.

Com isso, a Globo aposta em um filão que já não é mais motivo de briga entre as emissoras: filmes. A "Sessão da Tarde" está no ar há 45 anos e surge como uma espécie de bala de prata, numa tentativa fácil e rápida de recuperar a audiência do horário das 14h.

A inauguração do novo horário, nesta segunda (14), fica a cargo do campeão de audiência "A Culpa é das Estrelas", que cravou 26,3 pontos de audiência na "Tela Quente" em 2016 (recorde anual) e 21 pontos na mesma sessão em janeiro do ano passado.

Nos próximos dias, a Globo escalou "Miss Simpatia 2" (terça), "Meu Passado Me Condena 2" (quarta), "Stardust - O Mistério da Estrela" (quinta) e "Gigantes de Aço" (sexta).

O NaTelinha apurou ainda que a promessa é de exibir filmes que tenham tido um histórico de audiência alto em suas sessões de filmes nos últimos anos, como na "Tela Quente". Ou seja, longas recém-saídos da sessão mais nobre da Globo devem entrar em cartaz na "Sessão da Tarde" para abocanhar de vez o primeiro lugar no Ibope de forma isolada.

A emissora tem um arsenal de filmes praticamente inesgotável, contando com títulos da Warner, Walt Disney, Fox, Sony/Columbia, DreamWorks, Universal e Paramount. E agora, a ordem é fazer valer isso nas próximas semanas, deixando a concorrência comendo poeira.

 

Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há 13 anos e assina a coluna Enfoque NT há sete, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br Twitter: @tforatto



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!