Thiago Forato
Reportar erro
Enfoque NT

Depois de namoro em 2005, Grupo Globo se rende ao fenômeno cultural de "Chaves"

Enfoque NT analisa aquisição do Grupo Globo às séries de Roberto Gomez Bolaños

chavesserie_a87f06bad42ae31433153f15b29ecdf1025fbe3a.jpeg
Fotos: Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 31/01/2018 às 11:19:20

A compra de todos os episódios de "Chaves" e "Chapolin" pelo Grupo Globo, anunciada nesta terça-feira (30), deixou os fãs em polvorosa.

O que seria praticamente inimaginável aconteceu. As séries criadas por Roberto Gomez Bolaños fazem sucesso desde 1984 pelo SBT,  e sua história se confunde com a do canal de Silvio Santos.

Logo a Globo, historicamente a maior rival do SBT, adquiriu os direitos das séries. Ainda que seja para transmitir em TV fechada, a informação continua impactante.

O Grupo Globo finalmente se rendeu ao fenômeno cultural que conquistou mais de uma geração no país e no mundo todo.

Falecimento

Após a morte de Roberto Gomez Bolaños em novembro de 2014, a Globo noticiou o fato em seus noticiários e até Ana Maria Braga prestou uma homenagem a ele na ocasião. No Facebook, o SBT agradeceu pelo carinho e homenagem.

Depois de namoro em 2005, Grupo Globo se rende ao fenômeno cultural de \"Chaves\"

O sucesso do "Chaves" no Brasil se deve completamente à emissora paulista. Tanto é que praticamente se apropriou do personagem.

Quase da Globo em 2005

Há quase 13 anos, os direitos de "Chaves" e "Chapolin" quase não foram renovados pelo SBT com a Televisa.

A emissora mexicana queria que o canal pagasse US$ 1,5 milhão por três anos, conforme publicado na Folha de S. Paulo na época. Os diretores brasileiros achavam que o valor não compensava, porque apesar da alta audiência, o seriado não faturava.

Numa novela que se arrastou por quase dois meses, o SBT cedeu ao valor que a Televisa pedia e fechou por mais três anos, mas a Globo, aos 45 do segundo tempo, entrou na jogada.

O intuito não era transmitir o seriado. Ela considerava que as séries tinham uma qualidade de imagem incompatível com sua programação. Seu objetivo era apenas tornar o produto mais caro ao SBT.

Caso a Globo comprasse, no final das contas, muitos apostavam que ela esconderia Bolaños nas madrugadas.

Tratamento

Depois de namoro em 2005, Grupo Globo se rende ao fenômeno cultural de \"Chaves\"

Apesar do fenômeno que "Chaves" se tornou, muitos fãs reclamam do tratamento que o SBT deu ao seriado.

"Chaves" tem um potencial tão grande que conseguiu fazer sucesso mesmo com certos devaneios de Silvio Santos e sua equipe.

Virou curinga na programação. O entra e sai da grade, a falta de critério na exibição dos episódios, os cortes bruscos e a falta de comprometimento do canal para com o telespectador foram alguns dos motivos apontados pelos fãs, e com a razão,  em relação ao descaso ao longo dos últimos anos. Mas sejamos justos: também apesar disso, o SBT não parou de exibir a série.

A partir de agora, o Grupo Globo poderá dar o tratamento às séries que a emissora da Anhanguera nunca deu. "Chapolin", por exemplo, praticamente virou caviar, como diria Zeca Pagodinho: nunca vi, nem conheço, só ouço falar.

O grande revés será a dublagem. Não será a clássica do SBT. Mas perto do projeto que o Grupo Globo tem para as séries de Bolaños, pode até passar despercebido.

Mais Notícias