Depois de namoro em 2005, Grupo Globo se rende ao fenômeno cultural de "Chaves"

Enfoque NT analisa aquisição do Grupo Globo às séries de Roberto Gomez Bolaños

Fotos: Divulgação

Publicado em 31/01/2018 às 11:19:20 ,
atualizado em 31/01/2018 às 12:11:51

Por: Thiago Forato

A compra de todos os episódios de "Chaves" e "Chapolin" pelo Grupo Globo, anunciada nesta terça-feira (30), deixou os fãs em polvorosa.

O que seria praticamente inimaginável aconteceu. As séries criadas por Roberto Gomez Bolaños fazem sucesso desde 1984 pelo SBT,  e sua história se confunde com a do canal de Silvio Santos.

Logo a Globo, historicamente a maior rival do SBT, adquiriu os direitos das séries. Ainda que seja para transmitir em TV fechada, a informação continua impactante.

O Grupo Globo finalmente se rendeu ao fenômeno cultural que conquistou mais de uma geração no país e no mundo todo.

Falecimento

Após a morte de Roberto Gomez Bolaños em novembro de 2014, a Globo noticiou o fato em seus noticiários e até Ana Maria Braga prestou uma homenagem a ele na ocasião. No Facebook, o SBT agradeceu pelo carinho e homenagem.

O sucesso do "Chaves" no Brasil se deve completamente à emissora paulista. Tanto é que praticamente se apropriou do personagem.

Quase da Globo em 2005

Há quase 13 anos, os direitos de "Chaves" e "Chapolin" quase não foram renovados pelo SBT com a Televisa.

A emissora mexicana queria que o canal pagasse US$ 1,5 milhão por três anos, conforme publicado na Folha de S. Paulo na época. Os diretores brasileiros achavam que o valor não compensava, porque apesar da alta audiência, o seriado não faturava.

Numa novela que se arrastou por quase dois meses, o SBT cedeu ao valor que a Televisa pedia e fechou por mais três anos, mas a Globo, aos 45 do segundo tempo, entrou na jogada.

O intuito não era transmitir o seriado. Ela considerava que as séries tinham uma qualidade de imagem incompatível com sua programação. Seu objetivo era apenas tornar o produto mais caro ao SBT.

Caso a Globo comprasse, no final das contas, muitos apostavam que ela esconderia Bolaños nas madrugadas.

Tratamento

Apesar do fenômeno que "Chaves" se tornou, muitos fãs reclamam do tratamento que o SBT deu ao seriado.

"Chaves" tem um potencial tão grande que conseguiu fazer sucesso mesmo com certos devaneios de Silvio Santos e sua equipe.

Virou curinga na programação. O entra e sai da grade, a falta de critério na exibição dos episódios, os cortes bruscos e a falta de comprometimento do canal para com o telespectador foram alguns dos motivos apontados pelos fãs, e com a razão,  em relação ao descaso ao longo dos últimos anos. Mas sejamos justos: também apesar disso, o SBT não parou de exibir a série.

A partir de agora, o Grupo Globo poderá dar o tratamento às séries que a emissora da Anhanguera nunca deu. "Chapolin", por exemplo, praticamente virou caviar, como diria Zeca Pagodinho: nunca vi, nem conheço, só ouço falar.

O grande revés será a dublagem. Não será a clássica do SBT. Mas perto do projeto que o Grupo Globo tem para as séries de Bolaños, pode até passar despercebido.

Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há 13 anos e assina a coluna Enfoque NT há sete, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br Twitter: @tforatto



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade