Coluna do Sandro

Record News muda tudo e continua jogando o dinheiro de Edir Macedo pela janela

A Record News deverá ser renomeada e apostar na Geração X

Record News muda tudo e continua jogando o dinheiro de Edir Macedo pela janela
Reprodução/Record

Publicado em 03/07/2019 às 09:23:04 ,
atualizado em 03/07/2019 às 16:01:23

Por: Sandro Nascimento

A Record News, tentativa do Grupo Record de bater a Globo News no segmento canal de notícias, não deu certo no passado e,  infelizmente, diante da sua reformulação até aqui divulgada, está fadada a novo insucesso, fruto do desconhecimento de seus comandantes.

Na primeira empreitada da criação da Record News, em 2007, seu casting tinha jornalistas como Eliakin Araújo, Janine Borba, Celso Freitas, Lorena Calábria, Adriana Araújo, Paulo Henrique Amorim, Eduardo Ribeiro, Maurício Torres e Rodrigo Vianna, dentre outros. De acordo com o grupo, na época foram gastos cerca de US$ 7 milhões em infraestrutura para o novo canal.

Mas mesmo com  profissionais conhecidos, a Record News, idealizada por Douglas Tavolaro, o mesmo que hoje é comandante da CNN Brasil, se mostrou carente de dinâmica e repercussão, aliás, uma palavrinha muito ausente no jornalismo do grupo.

Ao longo dos seus 12 anos, a ameaça para a consolidada Globo News, se tornou no máximo uma concorrente para as TVs regionais nas localidades onde ela é retransmitida. A nova empreitada não teve bons resultados. A emissora nunca conseguiu convencer o mercado que  era uma opção em seu segmento, talvez pelo fantasma dos negócios do grupo.

Infelizmente a falta de repercussão numa emissora de jornalismo gera falta de sucesso e de anunciantes.

Record News e suas últimas apostas

Já em declínio, nos últimos anos, foi invadida por programas religiosos e terceirizados. Num último suspiro, em busca de reverter a situação, em 2011, a Record News contratou o jornalista Heródoto Barbeiro, com passagem de sucesso pela CBN e que chamou atenção da emissora após uma pesquisa apontá-lo como um símbolo de credibilidade perante os telespectadores e anunciantes.

Mas o projeto jornalístico do Grupo Record continuou indiferente ao telespectador. Mesmo assim, hoje, Heródoto Barbeiro é o que ainda resta do intuito inicial de transformar a Record News num canal de notícias.

Agora com a nova diretoria de jornalismo da Record, liderada por Antonio Guerreiro, empossado no inicio do ano, querem recriar outra vez a Record News. Coube ao novo contratado Rogério Gallo a empreitada.

Parece, e tomara que não seja, que Rogério Gallo quer mudar o nome para Record.News. Atenção, gente: tem um misterioso ponto entre Record e News. Será que é para deixar claro que as duas palavras nunca estarão conectadas?

Mas tem coisa pior. Querem tirar o Heródoto Barbeiro e colocar jovens no lugar para tentar agregar a Geração Z. Só quem desconhece o produto TV que pode acreditar que jovem dá audiência na TV diante de tantas novas plataformas digitais que aos poucos já matam o jornal de papel.

Se fosse assim, a MTV Brasil estaria no ar até hoje, ou o Multishow, da Globosat, que também busca o nicho jovem, seria uma das maiores audiências do Grupo Globo na TV Paga, e não é.

De tudo que já vem sendo definido nos bastidores, além de falta de conteúdo e de repercussão, a coitada da Record News vai ser vítima, mais uma vez, da falta de conhecimento de jornalismo na televisão.

E neste cenário, o bispo Edir Macedo continua no recôndito do seu lar enquanto seus funcionários ficam fazendo tentativa e erro com seu dinheiro.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!