"Zero1" estreia com pegada de YouTube na TV aberta

"Enfoque NT" analisa o novo programa das madrugadas da Globo

Tiago Leifert comanda o "Zero1",nas madrugadas de sábado para domingo - Divulgação/TV Globo

Publicado em 23/10/2016 às 01:19:46

Por: Thiago Forato

A Globo estreou na madrugada deste sábado para domingo (23), o programa "Zero1", comandado por Tiago Leifert.
 
Prometendo falar sobre games, cinema e cultura pop, sendo destinado aos nerds, a atração teve uma estreia animadora nesse sentido, apesar do curto tempo. Foi exibido das 00h49 à 1h06 com um intervalo. 
 
Tiago é bastante familiarizado com o assunto. Quando editor-chefe do "Globo Esporte SP", entre 2009 e 2015, inseriu os games no esportivo e fala a língua do jogador.
 
Com um cenário de fazer inveja a qualquer youtuber ou um gamer entusiasta, o "Zero1" tem uma pegada de YouTube, mas com uma estrutura de Globo. Não tinha como ser diferente. 
 
A edição não deixa dúvidas, sendo muito semelhante ao do que já é praticada no popular site de vídeos, com cortes rápidos, e Tiago Leifert usando e abusando do vocabulário gamer, que agora pode se sentir ao menos um pouco representado na TV aberta.
 
Tiago apresenta o game "Battlefield 1" 
 
Na estreia, dentre os principais temas, o apresentador recebeu Wendell Lira, ex-jogador de futebol profissional e vencedor do Prêmio Puskas 2015, que agora é jogador de vídeo game.
 
Foi mostrado ainda o jogo "Battlefield 1", fazendo uma demonstração da campanha e do online. Mas, pela escassez de tempo, acaba se tornando um pouco raso. Quando o programa está ficando bom, ele termina.
 
A intenção é boa, o apresentador, edição e cenários, idem, mas o grande vilão acaba sendo o tempo. Com a falta dele, pouca profundidade nos temas tratados.
 
Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há 11 anos e assina a coluna Enfoque NT há cinco, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br  |  Twitter: @tforatto
 
 
 


COMENTÁRIOS