Reportar erro
Colunas

"Adnight" mescla inusitado, homenagem e criatividade, mas pouca graça

"Enfoque NT" analisa estreia do novo programa da Globo

adnetgalvao.jpg
Galvão Bueno e Marcelo Adnet em estreia do "Adnight" - Divulgação/TV Globo
Thiago Forato

Publicado em 26/08/2016 às 00:13:05

A Globo estreou nesta quinta-feira (25), o programa "Adnight", comandado por Marcelo Adnet. 
 
Com a promessa de "desconstruir" os convidados, o primeiro a ser chamado foi Galvão Bueno, o narrador esportivo número 1 da Globo. 
 
Como não poderia deixar de ser, Adnet brincou com o fato de Galvão ser taxado como "chato" e falar demais desde o início. Até música adaptada de Daniela Mercury ganhou.
 
Pouco papo. Mais show. Foi esse ritmo que ditou o primeiro programa de "Adnight", que contou com uma rápida conversa entre os dois, com Galvão reiterando que é flamenguista. Ele já havia admitido isso no "Altas Horas", em 2012. 
 
Além do papo, o programa recebeu Reginaldo Leme e Arnaldo Cezar Coelho, companheiros de longa data do convidado da noite, além de Daniela. Os três passaram por uma espécie de teste, para ver quem conhecia mais Galvão.
 
Para quem não sabia, o narrador já trabalhou em fábrica de plástico, tem Santos no nome e gosta de carne mal passada quando vai à churrascaria. 
 
Todas as ideias são boas, mas simplesmente, no vídeo, ficou a sensação de uma coisa forçada, tanto de Galvão quanto de Adnet. Massante. 
 
Cadê o troféu, Silvio Santos?
 
Em um dos momentos do programa, Marcelo Adnet fez sua tradicional imitação de Silvio Santos à Galvão Bueno, que disse: "Você não me dá mais troféu, hein". E Adnet, imitando o dono do SBT, soltou: "Você merece o Troféu Imprensa, Galvão". 
 
A última vez que Galvão ganhou o troféu foi em 2007. A categoria "locutor esportiva" foi extinta. 
 
Produção
 
A Globo caprichou. Desde a concepção da ideia em trazer Marília Gabriela, a maior entrevistadora do Brasil, para "dar força" à Adnet no início, passando por Pedro Bial com seu discurso para o comediante antes de entrar no palco ("desistir também é um ato de coragem") até Joel Santana anunciando sua entrada no palco, e por fim, a corrida de cavalinhos entre Galvão e Adnet (sem contar a participação do lendário Silvio Luiz).
 
Plasticamente agradável, o "Adnight" teve excesso de produção e até criatividade, mas a dinâmica não funcionou. Ao menos na estreia, toda essa junção de fatores não teve graça.
 
 
Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há 11 anos e assina a coluna Enfoque NT há cinco, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br  |  Twitter: @tforatto
Mais Notícias