Reportar erro
Colunas

Cinco atrações das Olimpíadas que deveriam continuar na televisão

olimpiadas-rio-2016-grande.jpg
Divulgação
Redação NT

Publicado em 21/08/2016 às 10:35:27

Para a tristeza dos telespectadores, e eu me incluo nessa, os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro terminam neste domingo (21).

Muitas coisas aconteceram, mas alguns programas e profissionais que se destacaram na cobertura bem que poderiam continuar no ar.

Atrações especiais que poderiam ser efetivadas, bons comentaristas que se destacaram... A intenção é pedir: canais, deixem eles na programação habitual.

São cinco os destaque. Vamos a eles:

1- Juliana Cabral, comentarista de futebol feminino da ESPN Brasil

Única comentarista mulher dos jogos do futebol feminino na TV, Juliana Cabral deu um show ao comentar o torneio olímpico das meninas.

Mostrou conhecimento, boa fala, opinião contundente e forte, e não "passou a mão" quando as atletas do Brasil vinham jogando mal só porque foi ex-jogadora. Foi um grande acerto do canal.

Um acerto tão grande, que gostaria demais de vê-la em jogos regulares da programação da ESPN. Ela tem o estilo da emissora e poderia muito bem ser aproveitada nos campeonatos europeus ou em programas da casa. Vale a pena o investimento.

2- João Antônio de Carvalho, o "PVC Olímpico" do Fox Sports

Você coloca no Fox Sports de manhã para ver alguma competição, e lá está ele comentando. De tarde, a mesma coisa. De noite, mais uma vez.

João Antônio de Carvalho foi impressionante. Comenta vela, luta, judô, remo, canoagem e tudo que você pedir. E o mais impressionante é que ele analisou tudo com qualidade e conhecimento. Era assustador como é extremamente preparado para fazer o que for pedido.

Não à toa, é chamado pela própria Fox de PVC Olímpico - em alusão ao comentarista de futebol Paulo Vinícius Coelho, que sabe tudo do esporte mais popular. João bem que poderia ganhar um programa ou ter participação fixa. É um profissional dos mais raros.

3- As "gêmeas" Domitila Becker e Bárbara Coelho

Domitila Becker e Bárbara Coelho chamam a atenção pela beleza, mas acima de tudo pela competência pela qual apresentaram o "Bom Dia SporTV" durante o ciclo olímpico.

Simpáticas, engraçadas e com uma ótima química, o acerto do SporTV em colocá-las juntas foi notório. O curioso é que antes elas nunca tinham feito nada juntos, o que impressiona ainda mais.

Nada contra o Thiago Oliveira, mas Thiago, vai para o "É Gol" e troca com a Domitila? Bárbara e ela foram feitas para apresentarem um programa juntos. O "Tá na Área" seria fantástico com as duas.

4- "Segredos do Esporte" da ESPN Brasil

De todos os citados aqui, é o mais jornalístico. E nem por isso menos destacado. Conteúdo de qualidade para quem quer acordar bem informado, e foi uma boa escolha para abrir os trabalhos de cobertura da ESPN.

Marcela Rafael esteve excelente à frente do programa, e Fernando Meligeni fez muito bem a função de "comentarista de todos os esportes". Simpático e carismático, o Fininho foi um bom tempero.

Ao fim da Olimpíada, o programa poderia continuar abrindo a programação ao vivo da ESPN, começando às 9 da manhã, por que não? Seria ótimo para o canal - já que Fox e SporTV iniciam os trabalhos neste horário - e para Marcela, que teria fixamente um programa para chamar de seu.

5- "Madruga SporTV"

Disparado o melhor programa olímpico entre TV aberta e fechada. O "Madruga SporTV" foi dinâmico, engraçado, informativo, curioso, divertido e, acima de tudo, ousado.

7 horas e 30 minutos no ar é para poucos. Lucas Gutierrez está de parabéns por manter o pique por tanto tempo. Não sei se Didi Wagner, Kyra Grace e Roger Flores ficariam no projeto caso ele fosse efetivado - duvido muito -, mas a atração é a melhor companhia para quem está com insônia e quer se divertir e ficar informado.

Se o deixasse no ar, certamente o SporTV teria a sua grande decisão no ano. Sua versão diária foi prometida para setembro de 2014, depois da Copa do Mundo. Por que não cumprir a promessa perdida agora?

TAGS:
Mais Notícias