Reportar erro
Colunas

Com discrepância de investimentos, Record larga na frente do SBT em 2015

Enfoque NT

silviosantos-e-ratinho-sbt.jpg
Silvio Santos e Ratinho em HD em 2015 no SBT - Foto: Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 06/02/2015 às 11:50:01

O ano de 2015 começou efervescente no meio televisivo, especialmente por causa da Record.

Após a contratação de César Filho no final do ano passado, a emissora dos bispos vem investindo forte para assumir de vez o segundo lugar, que está de volta com o SBT há sete meses.

A maior arma da Record é sem dúvida, Xuxa Meneghel. A eterna “Rainha dos Baixinhos” deve mudar de ares e dar expediente na RecNov, com atração a ser definida. Não se sabe se dará certo ou não.

Assim como a contratação do confeiteiro Buddy Valastro, mais conhecido como Cake Boss que apresentará “The Cake Boss”, onde procurará um sócio para abrir uma filial de sua loja em terras tupiniquins.

É uma incógnita? Não deixa de ser. Não sabemos se Xuxa é autossustentável a ponto de dar um retorno de audiência alto fora da Globo (sendo que nem lá estava conseguindo), mas comercialmente dificilmente não renderá.

Onde quero chegar com tudo isso é que enquanto a Record anuncia um caminhão de investimentos e se arma com bazuca, o SBT vem com um estilingue e a novidade mais animadora é a produção de “Cúmplices de um Resgate”, sucessora de “Chiquititas” que estreia no segundo semestre.

Claro, não poderia deixar de esquecer que o “Casos de Família”, “Programa do Ratinho” e Silvio Santos que também vem com novidades... Em HD.

Nos filmes, é certo de que é um filão que já não rende mais tanto na televisão aberta, mas a Record mantém parceria com a Universal (desta vez, Studios) e vai lançar longas como “Ted” e “Uma Ladra sem Limites”. O SBT, após deixar a exclusividade com a Warner, pena para fechar seu pacote cinematográfico para 2015 tendo quatro sessões de cinema.

“Dez Mandamentos”, primeira novela bíblica do mundo, promete impressionar pelos efeitos especiais. Pelo o que os diretores falam, não devem lembrar em nada a tentativa frustrada de fazer “Os Mutantes” uma superprodução, que estava mais para defeitos especiais. Até mesmo o “Chapolin” era mais convincente com suas pílulas encolhedoras e levitações.

Ousadia. Essa é a palavra. Como é sabido, há outras novidades que a Record vai lançar. Você também pode dizer que promover uma grande coletiva não quer dizer absolutamente nada em termos de resultados. Mas quer dizer que há audácia e sobretudo ambição.

Estamos com a economia em frangalhos e o medo de uma recessão econômica assola grande parte dos empresários, mas deixar de investir é estagnar-se quando sua maior concorrente vem com afinco e gana de retomar um lugar que até pouco tempo atrás era só seu.

 

Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há dez anos e assina a coluna Enfoque NT há quatro, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br  |  Twitter e Instagram: @tforatto

[l

Mais Notícias