Reportar erro
Colunas

"Encrenca" quer identidade própria, mas precisa melhorar

Antenado

encrenca-equipe-fani-redetv.jpg
Fotos: Divulgação/RedeTV!
Redação NT

Publicado em 30/06/2014 às 15:16:24

Estreou neste domingo (29) a nova aposta da RedeTV!, o "Encrenca", baseado no "Quem não Faz Toma", da 89FM de São Paulo, a famosa Rádio Rock.

É muito claro e notório que a RedeTV! quer um novo "Pânico" com o programa, mas ao se guiar pela estreia, muitas coisas precisam ser melhoradas e trabalhadas ao longo do tempo, e todos esperamos que a emissora tenha a paciência de apostar na atração.

Para mim, o formato não pareceu tanto com o "Pânico", e este era o meu maior temor: dele ser um clone descarado e sem vergonha. Não era, e só por isso, é louvável. Tem referências, e acho que para por aí, até pelo diretor ter sido o mesmo dos primeiros anos da trupe de Emílio Surita.

Como todos são novatos em TV, o "Encrenca" tenta buscar uma linguagem mais adequada para a televisão, e essa foi a pegada do primeiro programa. Os humoristas estavam até seguros, mas as matérias e pegadinhas de duplo sentido ainda não tinham a pegada necessária, o que é muito compreensível. Já as bonitonas do programa, Carol Portaluppi (que já fez matérias pro "Pânico") e Fani estão divergentes. Enquanto Carol está tranquila e solta, Fani apareceu presa, até pela função de apresentar ser coisa nova para ela.

Não acho que alguma das duas poderá ser a nova Sabrina Sato. Falta carisma, mas as meninas podem crescer. Sobre as piadas, algumas são boas, o escracho foi louvável, mas só ri mesmo quando ocorreu um problema técnico e um VT não foi para o ar. Com sabedoria, e naturalidade, os meninos conseguiram contornar o contra-tempo. E isso é bom, já mostra que a pegada ao vivo não é um problema. As matérias sobre a Copa do Mundo também mostram que houve estratégia da direção em colocar assuntos do momento, mas elas não me tiraram um sorriso, nem que seja amarelo.

O "Encrenca" precisa, e pelo que entendi, quer buscar uma identidade. Mas primeiro, tem que melhorar um pouco o roteiro, fazer a atração ser mais bem amarrada. Creio que investir no escracho e nas externas seja um caminho. O quadro de "teste do sofá" também é uma boa sacada e, no meu ver, foi o melhor momento do humorístico.

O fato é que o "Encrenca" não é um novo "Pânico", pois se formos nos guiar pelo início da atual atração da Band, ele era uma sátira aos programas de auditório dos domingos. O "Encrenca" não é isso. É humor com variedades diversas.

No fim das contas, não gostei muito, mas é fato que tem potencial, só por não ser uma cópia rasgada do seu inspirador. Identidade na televisão é importante, e o "Encrenca" quer isso.

Programa: "Encrenca"
Emissora: RedeTV!
Horário: domingos, 19h
Avaliação (de 0 a 10): 6,0
 

Gabriel Vaquer escreve sobre mídia e televisão há vários anos. Converse com ele. E-mail: gabriel@natelinha.com.br / Twitter: @bielvaquer

Mais Notícias