Reportar erro
Colunas

Roda o VT: Nova dublagem de "Chaves" é uma questão de costume

11d844b238d0507c9d6d5f11c30f455b.jpg
Divulgação
Redação NT

Publicado em 22/01/2014 às 17:44:28

A nova dublagem dos episódios inéditos de "Chaves", exibidos nas últimas semanas pelo SBT, dividiu a opinião do público e dos fãs da série. Mas, com o que havia à disposição, foi feito o melhor trabalho possível.
 
Essa é a conclusão tirada após a exibição de quase todos os novos capítulos que a emissora dos Abravanel prometeu transmitir neste início de 2014. É claro que a ausência de Carlos Seidl, dublador do Seu Madruga, e de Nelson Machado, dublador do Quico, são sentidas. Porém a equipe responsável pelos trabalhos conseguiu se sair bem com os dubladores remanescentes e em uma parte muito importante: a adaptação do texto e a sonorização.
 
A dublagem original e clássica de "Chaves" possui algumas características próprias, que as diferem das dublagens que estamos acostumados a ver. A trilha sonora e os efeitos não são os mesmos do original. Os dubladores transmitem uma naturalidade incomum nas novelas mexicanas e nas séries americanas. Essas características foram preservadas na medida do possível.
 
É claro que as constantes reprises do seriado criado por Chespirito acabaram fixando no público a dublagem antiga do programa. Os telespectadores estão acostumados a rever sempre as mesmas histórias já sabendo as falas dos personagens, a entonação e os trejeitos dos dubladores.
 
Justamente por isso, a nova dublagem causa estranheza.
 
"Chaves" é um porto seguro. Quem assiste sabe o que espera e não se importa em ver a repetição do que já conhece. O público, inicialmente, estranha a nova dublagem, porque é diferente daquilo a que está acostumado. Assim como aconteceu quando, alguns anos atrás, mudaram a voz do Homer Simpson.
 
Por isso, ver episódios novos pode ser chocante e causar, até mesmo, total rejeição de quem prefira as boas e velhas reprises de sempre.
 
O SBT e a Televisa sabem hoje, muito bem, o tamanho do potencial do seriado, não só para segurar audiência, mas para faturamento em licença de produtos e merchandising. A nova dublagem é um risco que vale a pena correr, já que existem ainda muitos episódios antigos inéditos no Brasil por não terem sido comprados antes pelo SBT.
 
A aposta é que todo mundo acabe se acostumando e gostando da nova dublagem, sem querer querendo.


Hamilton Kenji é titular dos blogs obaudosilvio.blogspot.com, letrasdotrem.blogspot.com e transcendentes.blogspot.com
 

Mais Notícias