Reportar erro
Colunas

NT Internacional: NBC e Sony compram série financiada pela internet

E mais: Crise entre novelas gringas e Betty White no Livro dos Recordes

f9368a55a5e3db345b2af31ee9ac33b6.jpg
Matt Angel cria série com financiamento pela internet - Reprodução
Redação NT

Publicado em 09/09/2013 às 12:02:37

Matt Angel, um jovem ator de 22 anos que já teve passagens menores em séries infantis como "Victorious" e "Zack e Cody: Gêmeos a Bordo", conseguiu o feito de emplacar com a Sony Pictures Television e a rede de TV norte-americana NBC um projeto de seriado totalmente financiado pela internet, a partir da plataforma online de crowfunding Kickstarter.

"Half", uma série de comédia no formato single-camera (ou seja, em formato de gravação sem plateia), é, segundo a página do projeto no site de financiamento coletivo, baseada em fatos reais. Conta a história de Riley, uma jovem garota de 12 anos filha de um casal de lésbicas divorciadas, que, ao descobrir que foi concebida via inseminação artificial de um doador anônimo, decide iniciar uma busca atrás de seus possíveis meio-irmãos espalhados pelo mundo.

Com cerca de 200 investidores e uma arrecadação modesta de 28 mil dólares após uma campanha no Kickstarter em 2011 (que, ainda assim, superou a meta prevista de 25 mil), um curta-metragem escrito e dirigido por Angel foi produzido e apresentado a investidores, servindo como um episódio piloto para o projeto.

O rapaz teve a ajuda de seu pai, Dan Angel, nome já relativamente conhecido na indústria na produção executiva de telefilmes e séries infantis - e conseguiu angariar um nome de peso no projeto, Greg Malins (que já trabalhou nos bastidores de séries como "Friends", "How I Met Your Mother" e "2 Broke Girls", em cargos de produção executiva e supervisão). Malins assumirá o posto de showrunner no projeto, que deverá ser aproveitado futuramente pela Sony e NBC na forma de uma série de TV regular.

Como é de praxe no mercado de televisão, o projeto ainda deverá passar por mais revisões no formato antes de efetivamente chegar às telas - inclusive ganhar um novo piloto, se necessário -. Mas só de um precedente interessante desses surgir no mercado já é de se merecer destaque.

A Novela das Novelas

A aventura da produtora americana Prospect Park de "reviver" duas novelas 'soap-operas' canceladas da televisão na forma de séries para internet (o que já foi noticiado aqui quando foi anunciado um "retorno" na TV para exibição dos novos episódios no canal pago OWN de Oprah Winfrey), prossegue, mas desta vez mostrando que nem tudo são flores nesta história.

Segundo informações do TVLine e do Los Angeles Times, após um hiato forçado na produção de novos episódios, a produção de uma das novelas ressuscitadas, "One Life to Live", será paralisada indefinidamente. A razão é uma ação judicial da produtora responsável contra o canal ABC, responsável pela exibição das duas novelas originais, canceladas em 2011.

A razão pode ser lida como resposta ao que parece ter sido uma sabotagem da ABC: durante as negociações entre as duas empresas, um acordo com a produtora permitiu que alguns personagens de "One Life to Live" e seus intérpretes fossem cedidos por alguns capítulos para "General Hospital", novela remanescente na grade vespertina da ABC.


 


O problema é que, no processo, dois personagens importantes de "One Life to Live" acabaram mortos na trama de "General Hospital", em um acidente de carro - e tudo sem o consentimento da Prospect Park. Como resultado desta "liberdade" no acordo, surgiu um novo atrito judicial entre as duas empresas, o qual não se resolveu até agora. O que afeta diretamente "One Life to Live", agora com seu destino incerto.

Enquanto a situação não se resolve, a Prospect Park garante que a outra novela revivida por eles, "All My Children" - segundo os produtores, a mais popular entre as duas - vai continuar, com a sua segunda temporada online entrando na fase de produção este mês para exibição no site The Online Network.

Fim do "Apagão"

Outro impasse que causou problemas para espectadores de TV americanos, entre a operadora de TV Time Warner Cable e a CBS Corporation, chegou ao seu fim na última segunda (02), com os dois lados enfim chegando a um acordo.

Desde o início de agosto, devido a desentendimentos contratuais entre as duas empresas, os importantes canais CBS e Showtime, além dos menos conhecidos CBS Sports e Smithsonian Channel, estavam fora do ar em vários estados americanos atendidos pela empresa de TV a cabo. Tratava-se de um 'blecaute' parcial de uma das maiores emissoras abertas americanas e um dos mais relevantes canais pagos.

O sinal dos canais foi restabelecido nas localidades afetadas na última semana - e a tempo do retorno da temporada de futebol americano por lá, para alívio do público.

Recorde

Betty White, uma verdadeira instituição da TV norte-americana, foi agraciada com o seu nome no Livro Guiness dos Recordes de 2014. O título de "Carreira mais longa na TV de um Entretainer Feminino" diz respeito à sua incrível marca de 74 anos de carreira: ela começou em 1939 no rádio e em seguida migrou para a mídia que lhe trouxe fama.
 


Betty White em cena de "Eu, a Patroa e as Crianças"


White, vencedora de sete Emmys, além de Grammys e SAG Awards, é conhecida no Brasil por seu papel nas séries "As Super Gatas" (The Golden Girls) e "Mary Tyler Moore", além de participações de destaque em "Eu, a Patroa e as Crianças", "Malcolm", "Community", "30 Rock", "Ugly Betty", "The Middle", "Adoráveis Selvagens" e filmes como "A Proposta", "Você de Novo" e "A Casa Caiu".

Mesmo com 91 anos, a atriz segue mais que ativa, inclusive estrelando a sitcom "No Calor de Cleveland" e o reality show "Off Their Rockers" - versão norte-americana do divertido quadro do "Programa Silvio Santos", "Os Velhinhos se Divertem", que traz pegadinhas envolvendo idosos.

Em tempo

- Alec Baldwin, após o fim da série "30 Rock", vai voltar à televisão - mas não como ator. Ele vai ancorar um programa cultural no canal de notícias MSNBC, "Up Late with Alec Baldwin". Estreia em outubro.

- O canal E!, conhecido por seus programas e realitys sobre o universo das celebridades, vai se aventurar na exibição de séries próprias de ficção nos EUA. Foi encomendado para os produtores de "One Tree Hill" (o criador Mark Schwahn e os produtores Brian Robbins & Joe Davola) o piloto de "The Royals", um drama sobre uma família real contemporânea. Um segundo projeto, chamado "Songbyrd", também está em produção.

- Já está virando rotina (ou até piada) o anúncio de seriados baseados em "O Mágico de Oz". O quarto projeto foi anunciado nesta última semana pelo canal The CW: o piloto de "Dorothy Must Die", do criador de "Heroes", Tim Kring, que coloca a garota dos sapatinhos de rubi como uma revolucionária contra um Reino Fascista.

Ele se junta à ficção científica "Warriors of Oz" (SyFy), o drama médico "Dorothy" (CBS) e o épico "Emerald City" (NBC). Neste ritmo, faltam apenas a Fox e a ABC anunciarem suas versões. No caso da segunda, não é muito difícil: basta inserir a personagem em "Once Upon a Time".


Pesquisador e produtor de projetos para televisão e cinema, Fábio Mendes traz para o NaTelinha as novidades e destaques das programações televisivas pelo mundo. Fale com ele pelo twitter: @fabio_menDS

 

Mais Notícias