Reportar erro
Representatividade

BBB21: Edição histórica contará com mais negros, porém diversidade é limitada

Temporada esqueceu de incluir indígenas, orientais, gordos e transgêneros no programa

BBB21: Edição histórica contará com mais negros, porém diversidade é limitada
BBB21 terá mais negros que das outras edições. Foto: Reprodução

Redação NT

Publicado em 22/01/2021 às 05:50:00

O BBB21 ficará marcado por ter o maior número de participantes negros em uma edição. Ao todo são oito participantes considerados pretos, entre os retintos (negros de tom de pele escuro, como Karol Conká e Camilla de Lucas) e não-retintos (como Projota e Pocah). A preocupação em escalar não-brancos no novo Big Brother é um fenômeno real, visto que a população negra tem sido representada nos realitys shows e talents shows.

Inclusive com resultados vitoriosos em 2020, com representantes ganhando os programas, como Thelma Assis (no BBB20), Jojo Todynho (Em A Fazenda 2020) e Victor Alves (The Voice Brasil 2020).

Segundo Flávia Cirino, jornalista especializada em celebridades e questões raciais, este fenômeno chamou a atenção da comunidade negra como um sopro de esperança.

"Muitos, ativistas ou não, ficaram atentos à urgência de expressarmos essa necessidade de reparação. O BBB impõe um parâmetro de beleza, jovialidade, tendo por base a colonização européia. Antes de Thelma e Babu, Gleici Damasceno - que há quem não a veja como negra, que é! - venceu, fugindo ao lugar comum esperado pela branquitude, da humilde sem instrução. Humilde, sim, mas cheia de vivência, conhecimento que ninguém tira dela", lembrou Flávia.

"Ter hoje oito afro-descendentes no principal reality show do Brasil é mais um avanço na nossa luta por representatividade. Por ocupar espaços! É simples: pensa num BBB, com 20 participantes. Somente um ou dois pretos.... é assim que nos sentíamos", garante a jornalista.

Apesar da preocupação fundamental em colocar participantes pretos, a diversidade ficou limitada a questão racial negra. Entre os futuros confinados não terá nenhum deles indígena ou oriental.

Outro ponto negativo da produção foi não ter escolhido alguém gordo, colaborando para a afirmação de padrões estéticos na televisão.

Apesar de terem representantes da comunidade LGBTQIA+, também não há participante transgênero na edição, visto a suma importância de abrir caminhos para essas pessoas nos dias de hoje, ainda mais com a atual reprise de novela das 9, A Força do Querer, que aborda o tema com tanta qualidade, a partir do conflito de Ivana/ Ivan (Carol Duarte).

BBB21 será a temporada mais longa da história

Além do BBB21 ser histórico por conta da maior quantidade de participantes pretos, comparados às outras edições, a temporada será uma das mais extensas que já existiu na Globo.

O programa, que começará na próxima segunda-feira (25), terá 100 episódios e terá um ponto final apenas em maio. Até então, a temporada que obtém o título de mais longo é o BBB20, com 98 episódios.

TAGS:

Mais Notícias