Podcast Inteligência Ltda.

Marcos Uchôa diz que o jornalismo da Globo tem viés de direita: "Os donos têm opinião política"

Em entrevista polêmica, o jornalista falou sobre jornalismo da Globo, novela e Criança Esperança


Marcos Uchôa durante entrevista ao ao podcast Inteligência Ltda.
Marcos Uchôa diz que novelas da Globo agradam a direita e jornalismo, a direita - Reprodução
Por Redação NT

Publicado em 28/05/2022 às 15:10:47,
atualizado em 28/05/2022 às 15:47:53

O jornalista Marcos Uchôa, ex-Globo, comparou a polarização política que atinge o Brasil com a reação dos telespectadores em relação à programação da emissora e opinou que existe uma divisão dentro da empresa nas temáticas dos produtos exibidos que agrada alguns e desagrada outros. O jornalista, que foi contratado da emissora por 34 anos, pediu demissão no fim do ano passado. 

"A direita se incomoda com o produto cultural da Globo, as novelas que são contra racismo, contra violência doméstica, tem casal gay, tudo isso está nas novelas e é uma escolha da Globo. Ela tenta avançar na questão da tolerância ao outro", disse ele em entrevista ao podcast Inteligência Ltda.

"A esquerda se incomoda com o Jornal Nacional, eu diria assim, da parte jornalística, do porquê que ataca tanto o PT e não ataca os outros partidos e existe de fato. Os donos da Globo têm uma opinião política, então o jornalismo tem de fato um viés mais à direita como as novelas tem um viés mais a esquerda".

Marcos Uchôa

Uchôa lembrou que a Globo surgiu durante o Regime Militar e que teve a edição do debate Lula x Collor,  em 1989, que "foi péssima" e até considerada de ter influenciado no resultado das eleições daquele ano.

"Acho até que a cobertura para empurrar a Dilma para sair, como a cobertura da Lava-Jato... Acho que muitos temas populares não são tão retratados na Globo como deveriam ser, muitos interesses dos pobres não é tão explorado na Globo", disse.

Marcos Uchôa diz que Globo "tem muita coisa boa"

Marcos Uchôa diz que o jornalismo da Globo tem viés de direita: \"Os donos têm opinião política\"

Apesar de apontar falhas da emissora, principalmente quando o assunto é imparcialidade política, o jornalista afirmou que a  "TV Globo é uma das grandes coisas do Brasil" e isso pode ser notado na qualidade de suas novelas, na cobertura do Carnaval e na Fundação Roberto Marinho.

"O Criança Esperança acho uma coisa sensacional em relação a ajudar pessoas mais pobres. Tem muita coisa boa, então não é porque você não gosta de um pedaço, que ela não tem coisas sensacionais".

Na entrevista, ele destacou ainda que o Brasil tem setores da economia fortes, como o agronegócio e até se surpreende que boa parte do setor apoie o Bolsonaro.

"A destruição da Amazônia é a destruição da chuva, é a loucura climática que a gente está vivendo, essa inundação da Bahia, Minas, Petrópolis, Angra dos Reis... Esse descontrole climático para a agricultura é péssimo e o agronegócio é muito bem feito, então enxergar que a proteção da Amazônia é proteger o agronegócio, acho que é uma coisa meio óbvia", disse ele, que complementou que a Globo também é uma das coisas boas do Brasil.

"O fato de a gente não gostar daqui ou dali... mas, você gosta de tudo da Record? De tudo da Bandeirantes? Do SBT? Claro que provavelmente não né. E nem é para gostar, acho que não são televisões que chegaram a fazer coisas tão boas quanto a Globo, muito menos tão consistentemente. Tem momentos que mandaram bem, mas ao longo de tanto tempo, a Globo realmente é uma coisa que me dá orgulho".

Marcos Uchôa

Em outro trecho da entrevista ao podcadt, Marcos Uchôa associa demissões em massa na Globo a Bolsonaro: "Ele foi em cima". Após 38 anos de jornalismo, 34 destes na Globo, Marcos Uchoa decidiu mudar de vida. O repórter saiu da emissora carioca em novembro do ano passado para seguir novos caminhos.

Acompanhe a TV NaTelinha no YouTube

Resumos de novelas, entrevistas exclusivas, bastidores da televisão, famosos, opiniões, lives e muito mais!

Inscreva-se
Mais Notícias