Reportar erro
Desfecho

Cauã Reymond entrega cena impactante no final de Um Lugar ao Sol: "Eu me vingo"

"Se posso adiantar, acho que sou bem mau", adianta

Cauã Reymond em entrevista ao Mais Você
Cauã Reymond entrega dificuldades da trama, mas não dá spoilers - Foto: Reprodução/TV Globo
Redação NT

Publicado em 21/12/2021 às 10:35:41,
atualizado em 21/12/2021 às 11:23:21

Cauã Reymond foi o convidado para tomar café da manhã ao lado de Ana Maria Braga nesta terça-feira (21), no Mais Você. Em entrevista, afirmou que fez uma das cenas mais desafiadoras de sua carreira em Um Lugar ao Sol com Ana Beatriz Nogueira, intérprete de Elenice. "Eu fiz uma das cenas mais interessantes. Se posso adiantar, tem uma cena bem impactante e acho que sou bem mau. Eu me vingo", entregou ao vivo na Globo.

Totalmente gravada, Um Lugar ao Sol teve desafios particulares, como a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e as continuidades dentro da história. Na hora da gravação, Cauã recordou que isso também não foi tarefa fácil. "Foi um desafio pra todos os atores, diretores, produção. Na última semana estávamos gravando o capítulo 107 [último] e o 27. Tenho que agradecer a equipe e continuístas [quem explica de onde o personagem vem e para onde vai]. Nossa equipe de continuidade, até a direção de vez em quando falava: 'mas o Renato está bem com a Bárbara? De onde ele vem?' Foi um desafio nesse sentido", recordou.

O ator contou que foi convidado para o papel por Silvio de Abreu, hoje na HBO Max. A mãe de Cauã, aliás, foi adotada, mas ele só notou uma semelhança com a própria história do meio para o final da novela. E engana-se quem pensa que o trabalho foi mais fácil por já ter interpretado irmãos gêmeos na minissérie Dois Irmãos (2017). "Quando você vai construir um personagem, não vende coisas felizes. A gente assiste quando alguém tenta superar alguma coisa difícil de ser conquistada", disse.

O intérprete de Christian e Renato tenta não julgar seus personagens. "Antes de gravar alguma cena, vem situações bem interessantes. Logo antes da cena me concentrava no universo do personagem pra não julgar. Ele é muito ambíguo. Nossa autora, Lícia Manzo, constrói muito bem porque ele é anti-herói, mas tem muita humanidade, mas ele vai se enrolando e acho que ele mesmo não tem noção da situação que tá medido", defende.

Para "desestressar", Cauã Reymond usava banheira de gelo

De acordo com o ator, as filmagens de Um Lugar ao Sol levaram 14 meses para serem concluídas. No 13º mês, conta que começou a pesar a rotina, especialmente quando via os colegas indo para casa, enquanto ele ainda tinha que continuar gravando. Para ajudar a se desligar nas horas vagas, utilizava banheira de gelo. "Me traz um domínio sobre o desconforto que me agrada como ator. O primeiro minuto é difícil, o segundo nem é. Fico em média cinco minutos até o pescoço e faço de 10 a 20 minutos de sauna. Vou e volto umas três ou quatro vezes. Essas dores de prática de esporte, dores nas articulações, muscular, elas passam. E também gosto do aspecto medidativo."

Novamente, Cauã confidenciou que não gosta de se assistir, e relembrou como foi gravar com Pável Reymond, seu irmão. "Ele [diretor] trouxe uma câmera nova. Fiz todas as cenas contracenando com ele [irmão] e às vezes com uma bolinha verde. Eu contracenava com ela, esperava o tempo da reação, da minha fala... é uma coisa complexa, mas essa câmera tirava meu rosto e colocava no corpo do meu irmão", detalha.

Um Lugar ao Sol contará com 107 capítulos. No Ibope, a trama ainda patina e não tem conseguido superar os 25 pontos na Grande São Paulo. Apesar disso, a história vem sendo muito elogiada pela crítica e público.



Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias