Reportar erro
Sem cortes

Documentário de Silvio Santos será exibido na íntegra e sem Bolsonaro

Silvio Santos tira documentário da gaveta após seis anos

Silvio Santos no palco de seu dominical de pijama
Silvio Santos chamará documentário de pijama - Foto: Divulgação/SBT
Thiago Forato, com Sandro Nascimento

Publicado em 05/08/2021 às 14:00:00

Alardeado há dois meses nos intervalos do SBT, o documentário produzido por Leonor Corrêa em 2015 que homenageou os 85 anos de idade de Silvio Santos, vai ao ar no próximo domingo (8), a partir das 20h, dentro do programa do Homem do Baú. Segundo apurou o NaTelinha, Silvio será transparente no anúncio do filme e não esconderá por qual motivo ele foi produzido, embora as chamadas digam que o especial é por conta do aniversário de 40 anos da emissora.

Uma das possibilidades ventiladas nas últimas semanas foi que o documentário ganharia corpo e inserções de novos convidados, como o do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A presença dele não deverá acontecer, já que a intenção do animador é respeitar e preservar a obra original de Leonor Corrêa.

O doc conta com cerca de duas horas de duração e 90 entrevistados. Dentre eles, muitos artistas como Faustão, Xuxa Meneghel, Rodrigo Faro, Lívia Andrade, Carlinhos Aguiar, Boni, Ivo Holanda, Mara e Gugu Liberato (1959-2019). Em 2015, Silvio proibiu sua exibição por superstição, acreditando que isso poderia atrair sua morte ou alguma coisa do tipo, e também por não gostar de se promover.

Mesmo no final do ano passado, quando completou 90 anos de idade, Silvio Santos não demonstrou vontade em colocar o documentário produzido pela irmã de Faustão no ar. O Homem do Baú não queria se autopromover e não se sentia confortável com a ideia.

A trajetória de Silvio Santos

Documentário de Silvio Santos será exibido na íntegra e sem Bolsonaro

Ao longo de duas horas, a homenagem também terá dramatizações com atores profissionais, e até um musical com Tiago Abravanel. O material foi gravado há seis anos, muito antes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) existir, e por conta disso, o público não verá ninguém seguindo os atuais protocolos de segurança e higiene.

Na obra, Victor Aguiar interpretou o dono do SBT no período em que era adolescente. O artista precisou reviver a época em que Silvio era camelô e vendia seus produtos no Rio de Janeiro, mostrando sua desenvoltura ao conversar com as pessoas.

Já na fase em que o apresentador começa a trabalhar na Rádio Nacional e depois chega a São Paulo, quem teve a responsabilidade de dar vida ao empresário foi Felipe Miguel. Foi na capital paulista que o talento de comunicador começou a chamar a atenção do público, fazendo-o ser um grande sucesso.

Além de Felipe e Victor, também estiveram presentes nas atuações da parte de ficção do documentário os atores João Bourdonais, Ivo Morganti, entre outros. Marília Gabriela aceitou o convite de realizar a narração, que serve como transição de uma cena para a outra.

O pijama de Silvio Santos

O dono do SBT gravou seu programa ontem (4) de pijama. E é dessa maneira que ele deve chamar o documentário no domingo, que coincide com o Dia dos Pais. O apresentador ganhou diversos modelos do filho de Cintia Abravanel e escolheu o que mais gostou: um pijama branco de botões com listras pretas.

Essa é apenas a segunda edição inédita do Programa Silvio Santos desde dezembro de 2019. Durante o período, Silvio ficou sem gravar. Ele tirou férias entre o fim de 2019 e começo de 2020 e precisou ficar em isolamento por causa da pandemia. Após receber as duas doses da vacina contra a Covid-19 e conseguir ficar imunizado, o comunicador retornou ao trabalho no fim do mês passado.

Confira a chamada do documentário:



Mais Notícias