Reportar erro
Solidariedade

Record repudia violência contra apresentadora do Cidade Alerta: "Inadmissível"

Emissora soltou comunicado em apoio para Silvye Alves

Apresentadora do Cidade Alerta, Silvye Alves foi agredida
Silvye Alves foi agredida - Foto: Reprodução/Record
Redação NT

Publicado em 21/06/2021 às 16:51:00,
atualizado em 21/06/2021 às 16:55:33

A Record se solidarizou com Silvye Alves, apresentadora do Cidade Alerta Goiás, vítima de violência doméstica nesta segunda-feira (21), e repudiou as agressões que a jornalista sofreu. A comunicadora denunciou o caso para 1ª DEAM (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) e o acusado é o empresário Ricardo Hilgenstieler, seu ex-namorado.

“É inadmissível que os casos de violência contra a mulher aumentem a cada ano, apesar de todos os esforços em denunciar a gravidade dos casos. Números que, infelizmente, cresceram durante a pandemia: uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma ter sofrido algum tipo de ataque no último ano no Brasil, durante a pandemia de Covid, segundo pesquisa do Instituto Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) divulgada em junho”, diz um trecho da nota divulgada para a imprensa.

“Infelizmente nossa apresentadora do Cidade Alerta em Goiânia, a jornalista Silvye Alves, que tantas vezes no programa denunciou os casos de violência doméstica, foi vítima de agressão na madrugada desta segunda-feira (21/06). A Record TV recebeu a notícia com profunda indignação e esclarece que presta todo apoio necessário à profissional neste momento tão delicado”, acrescentou.

A Record deixou claro que segue defendendo os direitos das mulheres e contra qualquer ato de violência, realizando um trabalho de denúncia. “Reiteramos nosso repúdio a qualquer tipo de violência e prestamos nossa solidariedade à Silvye Alves e a todas às vítimas deste tipo de crime”, completou.

Confira o comunicado na íntegra abaixo:

“É inadmissível que os casos de violência contra a mulher aumentem a cada ano, apesar de todos os esforços em denunciar a gravidade dos casos.  Números que, infelizmente, cresceram durante a pandemia: uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma ter sofrido algum tipo de ataque no último ano no Brasil, durante a pandemia de Covid, segundo pesquisa do Instituto Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) divulgada em junho.

Infelizmente nossa apresentadora do Cidade Alerta em Goiânia, a jornalista Silvye Alves, que tantas vezes no programa denunciou os casos de violência doméstica, foi vítima de agressão na madrugada desta segunda-feira (21/06). A Record TV recebeu a notícia com profunda indignação e esclarece que presta todo apoio necessário à profissional neste momento tão delicado.

Acreditamos que toda a sociedade deve se mobilizar para que situações como essa não ocorram e que os agressores sejam devidamente punidos.

Reiteramos nosso repúdio a qualquer tipo de violência e prestamos nossa solidariedade à Silvye Alves e a todas às vítimas deste tipo de crime.

A Record TV ainda reafirma seu compromisso de apoio à luta contra a violência contra a mulher, num trabalho contínuo de denúncia e conscientização de toda a sociedade”.

Apresentadora do Cidade Alerta se manifestou

Silvye Alves gravou um áudio para o programa A Tarde é Sua e falou sobre o caso. “Eu me vi naquele IML, eu me vi naquela delegacia, eu me coloquei em situações que já falei, esbravejei e ali você se sente a pessoa mais frágil do mundo. Você quer esquecer o que aconteceu e que aquilo apenas acabe”, iniciou ela. “A cena mais triste da minha vida foi ver meu filho gritando. Meu filho foi um guerreiro, meu filho foi um anjo, meu filho me salvou”, acrescentou.

Ela encerrou lamentando que ainda há pessoas que sejam vítimas de violência, mas destacou que o caso dela pode fazer com que outras mulheres procurem ajuda. “Eu acho que nenhuma mulher merece ganhar visibilidade por uma notícia tão ruim, mas que essa notícia ruim sirva de alerta para outras mulheres”, concluiu.

A apresentadora do Cidade Alerta, Silvye Alves foi agredida e procurou a DEAM para registrar boletim de ocorrência contra o empresário. Ela também passou por atendimento médico em Goiânia.

A Polícia Civil informou em comunicado enviado para a imprensa que o acusado de ter agredido a jornalista foi preso no aeroporto da capital de Goiás por agentes da Polícia Federal. A Polícia Militar foi acionada e o levaram para a 1ª DEAM (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher).

Mais Notícias