Reportar erro
Ao vivo

Idoso solta "Globo lixo" na Record e deixa repórter em saia justa

Reportagem do Fala Brasil mostrava vacinação contra a Covid-19 em São Paulo

Pedro Leão entrevista idoso prestes a ser vacinado contra a Covid- e ouve "Globo lixo"
Pedro Leão, repórter da Record, interrompeu entrevista ao ouvir "Globo lixo" de Seu Roberto - Foto: Reprodução/Record

Walter Felix

Publicado em 04/04/2021 às 14:15:00

O repórter Pedro Leão, da Record, foi surpreendido por um entrevistado em transmissão ao vivo no Fala Brasil. Um homem que estava na fila para receber a vacina contra a Covid-19, em São Paulo, aceitou dar um depoimento à emissora, mas, antes de responder à pergunta feita, atacou a principal concorrente do canal, disparando "Globo lixo".

A reportagem do Fala Brasil, exibida na edição de sábado (3), mostrava a vacinação contra o coronavírus na capital paulista. Idosos com 68 anos recebiam a primeira dose. Um deles foi ouvido pela Record. "A gente tá ao vivo hein, Seu Roberto… O senhor está feliz?", alertou Pedro Leão antes de entregar o microfone ao entrevistado.

De dentro de seu carro, Seu Roberto estava com o celular na mão, aparentemente gravando um vídeo, e usando incorretamente a máscara de proteção, com o nariz de fora. Ao pegar o microfone, ele perguntoh: "Não é da Globo lixo não, né?", dando a entender que não falaria ao canal carioca.

"Opa. Espera aí…", reagiu Leão, tirando imediatamente o microfone da mão do entrevistado. O repórter seguiu com a reportagem e chamou a apresentadora Thalita Oliveira. Assista ao vídeo:

Gritos de "Globo lixo" invadiram Jornal Hoje e tiveram resposta de Maju Coutinho

Também no sábado (3), o Jornal Hoje fazia a cobertura da abertura excepcional do comércio no Rio Grande do Sul quando gritos de "Globo lixo" vazaram na transmissão ao vivo. A interferência foi em uma passagem com o repórter Jeferson Ageitos no comércio de Porto Alegre. Ele encerrou rapidamente a reportagem, mas Maju Coutinho, âncora do telejornal, não ignorou os xingamentos.

"É isso, Jeferson. Somos solidários a você, que está trabalhando. A gente ouviu os xingamentos, mas você está trabalhando, cumprindo a sua função de informar e bem informar. Obrigada", disse a âncora. Recentemente, a emissora tem enfrentado ataques mais frequentes, especialmente de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e críticos do lockdown, cuja importância é frisada ao longo da programação.

Em março, Maju precisou se retratar, também no Jornal Hoje, após dizer que o "choro é livre", sobre as restrições impostas Brasil afora por conta da Covid-19. "Me desculpo pela expressão", disse a apresentadora no dia seguinte. "Elas [as restrições] são necessárias para evitar o colapso do sistema de saúde", explicou, na ocasião.

Mais Notícias