Reportar erro
Se defendeu

Na BandNews, Lula afirma que nunca pediu demissão de críticos na Globo, SBT e Record

Ex-presidente lembrou que nunca pediu a cabeça de ninguém

Lula sendo entrevistado, com a tela dividida, por Reinaldo Azevedo
Lula disse que nunca pediu a cabeça de jornalistas - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 01/04/2021 às 20:45:21

A entrevista de Lula para Reinaldo Azevedo na BandNews nesta quinta-feira (1º) segue dando o que falar. O ex-presidente afirmou para o jornalista que jamais pediu a demissão de ninguém em nenhuma emissora, chegando a citar nominalmente os três principais canais de televisão do país, Globo, SBT e Record, mostrando que tentava respeitar a imprensa.

Durante a conversa, Lula criticou as frases que afirmam que seu partido é contra a liberdade de imprensa e lembrou que, durante seu mandato, jamais tirou os direitos de nenhum jornalista. “Tem gente que fala que o PT é contra a liberdade de imprensa. Eu fui oito anos presidente da república deste país, eu mantive relações estreitas com os Saad, tanto o pai quanto o filho, eu mantive relações com o Edir Macedo, que é da Record, eu mantive com o Silvio Santos, que é do SBT, mantive com a família Marinho, mantive com a família Frias, com o Estadão e eu nunca pedi pra ninguém", garantiu.

Presidente do país entre 2003 e 2010, Lula salientou que, mesmo o próprio Azevedo jamais sofreu perseguição da máquina pública por conta das críticas que ele fazia ao mandato do petista. "Você nunca recebeu um recado meu, mesmo quando você triturava o PT, seja na Veja, você nunca recebeu um recado meu ‘O Lula tá se queixando de você, Reinaldo’. Nunca”, cravou o ex-presidente, que durante a entrevista aproveitou ainda para agradecer à família Saad pelo espaço concedido.

Reinaldo Azevedo defende Lula

O jornalista Reinaldo Azevedo, responsável pela criação do termo "petralhas", ao se referir a membros do PT enquanto o partido esteve no poder, fez questão de elogiar o comportamento do ex-presidente Lula nesta questão. "Sou testemunha mesmo. Fui um duro critico do PT durante 13 anos, muito duro, o presidente sabe disso, e eu nunca perdi nenhum emprego por causa disso", garantiu.

Em compensação, ele aproveitou a oportunidade para fazer críticas ao atual governo e também à extinta Operação Lava Jato que, segundo ele, o prejudicaram profissionalmente por conta das críticas que ele fazia. "Lava Jato e Bolsonaro me tiraram três [empregos]”



Mais Notícias