Reportar erro
Histórico

Há 20 anos, Band exibia final do Mundial de Clubes e batia Terra Nostra no Ibope

Primeiro Mundial da Fifa foi feito no Brasil

Rincón erguendo mundial de 2000
Clube paulista foi o campeão de 2000
Thiago Forato

Publicado em 19/09/2020 às 09:47:33

No ano 2000, a Fifa realizava seu primeiro Mundial de Clubes, que reuniu os brasileiros Vasco (campeão da Libertadores de 1998), Corinthians (campeão do país-sede no mesmo ano), Real Madrid (Espanha), Al-Nassr (Arábia Saudita), Raja Casablanca (Marrocos), Necaxa (México), South Melbourne (Austrália) e Manchester United (Inglaterra). Foi a Band quem transmitiu o torneio com exclusividade no Brasil.

O departamento de esportes do Morumbi estava sob os cuidados da Traffic, empresa de marketing esportivo do empresário J. Hawilla (1943-2018), que foi fundamental na organização do Mundial. Em 1999, ela foi responsável por 170 transmissões, sendo 90 ao vivo, como o Pré-Olímpico, Olimpíadas de Sidney e as eliminatórias da Copa.

O torneio que não teve muito cartaz na Globo, justamente pela emissora não ter os direitos, acabou derrotando Terra Nostra no Ibope na grande final, em 14 de janeiro de 2000, disputada por Vasco e Corinthians, no Maracanã, com decisão por pênaltis.

Às 22h40 daquele dia, a Band cravava 54,4 pontos contra 12,2 da Globo, que exibia o Globo Repórter. A transmissão completa, entre 20h e 22h42, ficou com 36,2 pontos ante 25,8 da emissora carioca.

A transmissão da final do Mundial pela Band

Há 20 anos, Band exibia final do Mundial de Clubes e batia Terra Nostra no Ibope

A Band fez um pré-jogo e uma cobertura grande para o inédito torneio. Na final, no jogo que começou às 20h, a emissora começava seu aquecimento 30 minutos antes, às 19h30.

A primeira vítima foi o Jornal Nacional, que perdeu por 25,8 pontos a 31,5. Terra Nostra, produto imbatível da Globo, também perdeu por 31,1 a 34,6 e finalmente o Globo Repórter por 17,8 a 43,9. Era uma surra para entrar na história.

Vasco tomou o lugar do Palmeiras

A final que entrou para a história poderia ter sido bem diferente se o Palmeiras disputasse o torneio. Foi o alviverde de Palestra Itália o campeão da Libertadores do ano anterior.

Quem se indignou foi Luiz Felipe Scolari, o Felipão. Numa entrevista ao jornal Folha de São Paulo, o técnico declarou que não se abre mão de um direito adquirido por nada. A promessa era que o Palmeiras participasse do Mundial de 2001, que seria realizado na Espanha.

No entanto, a ISL, empresa que promoveria o torneio no Velho Continente, faliu, e o Palmeiras ficou a ver navios, nunca mais disputando o Mundial de Clubes da Fifa. Para Felipão, era mais interessante ver um clube do Rio de Janeiro rivalizando com um de São Paulo.

O Corinthians entrou por ser o campeão Brasileiro de 1998, o país-sede, assim como ocorre na Copa do Mundo, onde o anfitrião não precisa disputar as eliminatórias da Copa. Alguns clubes não gostaram e preferiram que o campeão de 99 disputasse. A desculpa era de que não haveria tempo para se preparar para o torneio. O time paulista, entretanto, acabou vencendo o Brasileiro de 99 também.

Mais Notícias