Exclusivo

Cotado de volta na Globo, Otaviano Costa foca em novos projetos: “Posso pirar”

Apresentador estreou o programa o Extreame Makeover no GNT

Cotado de volta na Globo, Otaviano Costa foca em novos projetos: “Posso pirar”
Divulgação

Publicado em 28/04/2020 às 04:47:00

Por: Ana Cora Lima

Otaviano Costa, 46, está feliz da vida. Sua atração de reformas no GNT, Extreme Makeover Brasil, é um sucesso que tem até a possibilidade de migrar para a grade da Globo, mas o apresentador jura que não anda pensando nisso. Ele quer continuar à frente de seus projetos e programas. "Eu tinha esse desejo, como comunicador, de desbravar novas possibilidades e entender que fenômeno é esse que está acontecendo com a comunicação nos dias de hoje. Construí um estúdio de 200m2 no RJ só para produzir conteúdos. Posso fazer programa para rádio, para YouTube... Posso pirar nas minhas ideias", assumiu em entrevista exclusiva ao NaTelinha.

Otaviano também falou sobre o Tá Brincando, que só foi ao ar com uma temporada na grade da Globo, emissora onde trabalhou nos últimos 10 anos e saiu no ano passado após não ter renovado o contrato. Ele garante que programa não foi cancelado, e explica: "Foi adiado. E como não tínhamos uma data definida para a segunda temporada, eu não queria ficar parado. Tinha essa opção. Mas existia dentro de mim essa vontade de me arriscar, de fazer coisas novas, de experimentar mais a internet... Coisa que eu não poderia fazer. E a Globo foi muito legal comigo quando eu pedi para encerrar o contrato. Sou mais feliz hoje porque tenho essa liberdade de escolha, porque eu me desafiei a sair da zona de conforto".

Confira a entrevista completa de Otaviano Costa

Antes de um programa ir ao ar, o apresentador trabalha em cima de expectativas. Mas agora está no ar. Como estão as coisas e o que vem passando na sua cabeça?

Otaviano Costa - Eu já era fã desse formato do Extreme Makeover, então, quando me chamaram para fazer, sabia que estaria num programa com um grande potencial. E isso se confirmou logo em nossas primeiras conversas. Tive total liberdade para opinar junto na formatação para o Brasil, o que me deixou muito à vontade. Talvez seja até por isso que as pessoas comentem que eu estou muito confortável no comando da atração. Nós nem tínhamos estreado e já estávamos falando de uma segunda temporada. Fiquei muito honrado com o convite do GNT e com a confiança do Grupo Globo para encabeçar esse grande projeto. Estamos terminando essa primeira temporada muitos satisfeitos com os nossos resultados.

Como é a sua rotina de gravações?

Otaviano Costa - Essa primeira temporada foi gravada toda antes da pandemia do COVID-19. Fiquei quase dois meses longe da minha casa e família, porque, por uma questão de logística, fizemos toda a primeira temporada em São Paulo. E eu moro no Rio. A rotina de ficar em hotel foi algo cansativo para mim. Eu sou bastante apegado a minha casa e a minha família. A vida era acordar bem cedo e ir gravar o dia todo. Tínhamos sempre mais de uma obra sendo conduzida ao mesmo tempo, então, ia de uma para outra. E fim do dia, eu caia na cama (risos).

Acompanha toda a produção?

Otaviano Costa - Sim, gosto de acompanhar tudo, desde as escolhas dos participantes. Participei também da seleção da galera que está comigo ali fazendo o Extreme. E isso é muito bom, porque me dá esse domínio sobre a atração. Eu sei exatamente o que estou falando, sei sobre a história daquela família que está ali... Muitas vezes, para mim, é emocionante relembrar todo o processo: a escolha da família, a visita e a entrega da casa. Não é uma mudança apenas de lar, é de convívio... É uma mudança de vida. Pai e filho que não tomavam café da manhã juntos, porque a casa não permitia essa dinâmica. Ou mesmo um menino que precisava usar o baldo porque a descarga do vaso não funcionava.

Já aconteceu alguma coisa inesperada e que não foi ao ar e te marcou?

Otaviano Costa - Acho que o mais legal do programa é que o inesperado vai ao ar (risos). E fazer obra, quem já fez sabe, o inesperado faz parte. Já aconteceram muitos casos, mas o que eu acho mais legal, por exemplo, é quando um vizinho reclama do barulho da obra e tal. Isso acontece. Tentamos minimizar ao máximo o transtorno. Aí eu vou lá nesse vizinho, leva flores, converso e eles se desmontam (risos). E essa troca é muito legal.

Já da para sentir a repercussão nas ruas? O que você mais escuta?

Otaviano Costa - Sim, claro! Dá! O que eu mais escuto é que as pessoas me pedem para terem suas casas transformadas no programa (risos). Mas tem muito depoimento de gente que se emociona com as histórias que vão ao ar. É um programa muito eclético, eu acho. Ele entretém, emociona, informa também... E eu adoro conversar com as pessoas.

Existem comentários que a boa audiência do programa chama a atenção da Globo e por isso há possibilidade de passar o programa lá como acontece com o Lady Night. Procede? Pensa nisso?

Otaviano Costa - Olha, sobre isso, somente a Globo pode dizer (risos). Essa área aí não faz parte da minha competência. É uma decisão que, se a emissora tomar, é claro que ficarei feliz. É um programa que eu gosto muito de fazer e que me deixou bem orgulhoso com o seu resultado.

Qual seria o modelo de programa que você gostaria de apresentar de fato?

Otaviano Costa - Eu já apresentei tantos programas, já são 30 anos de carreira. Eu estou muito feliz com o Extreme Makeover Brasil. E, além dele, também estou com meu canal no YouTube, que foi uma reinvenção gigante na minha história. Fechei uma parceria agora com a Play 9, que é muito eficiente e conhece bem essa área. Eu tinha esse desejo, como comunicador, de desbravar novas possibilidades e entender que fenômeno é esse que está acontecendo com a comunicação nos dias de hoje. Construí um estúdio de 200m2 no RJ só para produzir conteúdos. Posso fazer programa para rádio, para Youtube... Posso pirar nas minhas ideias.

Muitos falam que em breve estaria pronto para entrar no time de apresentadores da Globo no lugar do Faustão ou do Huck caso ela entre de vez na carreira politica. O que você pensa sobre isso?

Otaviano Costa - Eu não penso sobre possibilidades que são apenas especulações. Eu estou mais focado no presente mesmo.

O que te falta na carreira e na vida?

Otaviano Costa - Eu sou um cara bem feliz com o que conquistei. Mesmo! Trabalho com o que eu amo, não tenho medo de me arriscar, de me reinventar... Tenho experimentado coisas novas depois de 30 anos de carreira. Isso é maravilhoso. E o que falar da minha família. Tenho minha mulher, que eu amo e somos mega parceiros. Minhas filhas (o apresentador tem Olívia, fruto do casamento com Flávia Alessandra), porque a Jujuba (Giulia Costa, primogênita de Flávia) é minha filha também. Temos nossa casa, nosso universo particular. Sou um cara que tem muito mais para agradecer do que pedir. Quero continuar trabalhando, vendo as meninas crescerem e estar ao lado da patroa (risos).

Que lição você tirou pra você quando o seu programa que tinha até uma previsão de segunda temporada foi cancelado?  O que você leva daquele programa?

Otaviano Costa - Poxa, é até bom explicar. O programa não foi cancelado. Ele foi adiado. E como não tínhamos uma data definida para a segunda temporada, eu não queria ficar parado. Tinha essa opção. Mas existia dentro de mim essa vontade de me arriscar, de fazer coisas novas, de experimentar mais a internet... Coisa que eu não poderia fazer. E a Globo foi muito legal comigo quando eu pedi para encerrar o contrato. Eles foram compreensivos e fizemos de forma muito amigável. Tanto foi que, poucos meses, fui convidado para o Extreme Makeover Brasil. As coisas acontecem por um motivo. Sou mais feliz hoje porque tenho essa liberdade de escolha, porque eu me desafiei a sair da zona de conforto.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!