Reportar erro
Memórias da Telinha

Em 2000, Serginho Groisman ficou quase um ano na geladeira da Globo

Altas Horas estreou mais de um ano depois de Serginho Groisman se transferir do SBT

Serginho Groisman com a mão no queixo e boca
Altas Horas em sua estreia na Globo, há 20 anos - Divulgação/TV Globo
Thiago Forato

Publicado em 15/02/2020 às 09:01:38

Contratado em julho de 1999 pela Globo após fazer sucesso com o Matéria-Prima na TV Cultura e o Programa Livre no SBT, Serginho Groisman viu seu Altas Horas ser adiado inúmeras vezes ao longo do ano 2000 e ficou quase congelado na geladeira da emissora carioca.

O Altas Horas demorou quase um ano e meio para ficar pronto. Antes disso, Groisman apresentou nas manhãs de domingo o Ação (ainda em 99), que mostrava iniciativas individuais, parcerias e ações coletivas. A atração foi um "esquenta" enquanto o prometido não estreava, o que mesmo assim, era visto como muito pouco perto do que apresentador já havia construído.

Em março de 2000, surgiu no Fantástico em uma reportagem amena sobre professores, o que foi sua primeira aparição para o grande público que esperava seu retorno. A mídia dizia que era um rasteira e tanto um profissional tão gabaritado como Serginho ficar esquecido depois de ditar tantas tendências na TV.

A ideia inicial era que o apresentador tivesse um programa diário de 30 minutos, o que foi rapidamente modificado. Ficou decidido que ele entraria no ar nas madrugadas de sábado para domingo, ao vivo, mostrando a noite nas principais cidades brasileiras, além de números musicais, debates e reportagens.

A tendência do programa, de acordo com Groisman numa entrevista publicada pela Folha de São Paulo em 2000, era de que o Altas Horas fosse completamente ao vivo dentro de algum tempo, o que nunca se confirmou.

A emissora julgava que o programa não valeria a pena nesses moldes, já que seu custo teria um aumento significativo, e o retorno de audiência, nulo. Nem mesmo as Olimpíadas de Sydney, na Austrália, não conseguia ultrapassar os 6 pontos na Grande São Paulo.

Por que a Globo quis Serginho Groisman?

Em 2000, Serginho Groisman ficou quase um ano na geladeira da Globo

Numa pesquisa encomendada pela Globo no final da década de 90, Serginho Groisman foi o apresentador preferido dos jovens.

Em 1995, por exemplo, fez com que o SBT se tornasse a emissora mais lembradas pelos jovens (30%), e ano anterior, foi eleito o melhor apresentador de programas para jovens.

A contratação de Groisman buscava rejuvenescer o casting e oxigenar a programação da Globo. De fato, no ano 2000, a emissora promoveu uma grande revolução com a estreia do apresentador, Luciano Huck, Jô Soares. Ana Maria Braga, que fazia parte do pacote, estreou em 1999.

O Programa Livre ainda sofria com as constantes mudanças de horário no SBT. Foram cerca de 40 em oito anos, o que desagradava Groisman.

O Altas Horas estreou em 14 de outubro de 2000, mais de um ano depois de Serginho migrar para a Globo. Durante muitos anos, foi exibido de fato em plena madrugada, após o SuperCine. Já em 2013, foi "promovido", passando a ir ao ar depois da primeira faixa de shows da emissora, por volta de 23h.

Segue no ar até hoje, completando 20 anos. Serginho prometeu comemorar a marca ao longo das edições.

Mais Notícias