Após afastamento

Mauro Naves é demitido e deixa a Globo após 31 anos

Jornalista se envolveu no caso de Neymar e Najila Trindade e estava afastado há um mês

Mauro Naves é demitido e deixa a Globo após 31 anos
Mauro Naves ficou na Globo durante 31 anos - Foto: Reprodução/Globo

Publicado em 08/07/2019 às 14:52:09 ,
atualizado em 08/07/2019 às 14:53:31

Por: Naian Lucas

O repórter Mauro Naves não faz mais parte do casting esportivo da Globo. O profissional estava no canal desde 1987 e foi demitido após afastamento de um mês, quando explodiu a denúncia de suposto estupro de Neymar em Najila Trindade. O jornalista teria atuado como intermediador de uma tentativa de acordo do craque da seleção brasileira e o primeiro advogado da modelo, contudo, não informou aos diretores do canal da sua ação.

A Globo confirma o desligamento em nota enviada ao NaTelinha e diz que a rescisão foi consensual (leia no final da reportagem).

Para anunciar o afastamento no início de junho, a emissora da família Marinho colocou William Bonner para ler uma nota oficial no “Jornal Nacional”. O âncora do principal telejornal do país explicou que Naves teria fornecido o telefone do pai de Neymar ao advogado José Edgard Bueno, porém, ele ganharia em troca uma entrevista exclusiva.

“Mauro Naves é um excelente profissional, com grandes contribuições ao jornalismo esportivo da Globo. Mas há evidências de que suas atitudes neste caso contrariaram a expectativa da empresa sobre a conduta de seus jornalistas”, explicou o canal.

O envolvimento de Mauro Naves foi revelado por Neymar Pai, desmentindo o advogado que havia dito que o empresário havia o procurado primeiro. A Globo confirmou a informação com o jornalista, que em sua defesa disse que passou o contato pensando em conseguir a informação com exclusividade e que entendia ter sido irrelevante a sua ação.

O afastamento deixou os telespectadores surpresos e profissionais do jornalismo do canal ficaram assustados, pois todos entendem que a ação de Mauro é comum na busca por furos de reportagem.

Contudo, diretores da Globo acreditam que Mauro deveria ter procurado seu superior quando a notícia vazou em outro veículo de comunicação e explicado sua participação, pois assim o canal não seria pego de surpresa.

Veja a nota oficial da Globo sobre a saída de Mauro Naves

"O Grupo Globo e o jornalista Mauro Naves decidiram encerrar consensualmente o contrato de prestação de serviços que mantinham. O Grupo Globo reconhece a imensa contribuição de Mauro Naves ao jornalismo esportivo e a ele agradece os 31 anos de dedicação e colaboração".

Esposa de Mauro Naves desabafa

Patrícia Naves, esposa do jornalista, desabafou sobre o então afastamento do marido e disse que ele não fez nada de errado.

“É muito difícil falar. Acho que ninguém deveria passar pelo o que o Mauro está passando”, desabafou. “Preferiria não falar, mas não posso. A dor que todos nós da família estamos passando, não desejaria ao meu pior inimigo”, ressaltou, demonstrando abatimento em uma entrevista ao programa "TV Fama", da RedeTV!.

Ela defendeu o comportamento de Mauro e lembrou do esforço feito por ele na emissora. “Meu marido é um homem sério, 32 anos de profissão dedicados ao trabalho, um coração enorme. Estou chocada com a repercussão que isso tomou em função de uma pessoa que simplesmente não fez nada”, declarou.

“Ele forneceu o número ao pai do Neymar depois que ligou para ele e perguntou se poderia dar o telefone. Qual o problema de você passar um telefone de uma pessoa com a autorização da outra?”, questionou.

Carreira de Mauro Naves

Nascido no Rio de Janeiro, o jornalista começou na Globo em Brasília, cobrindo reportagens pela capital federal no período noturno. Sua primeira matéria na rede acabou sendo com o então futuro presidente da República, Fernando Collor, que denunciava os Marajás e conquistava fama nacional.

Sua ida ao esporte foi de uma maneira inusitada. Ele cobria um evento de tênis e a reportagem parou no “Jornal Nacional”. O diretor gostou e resolveu investir na imagem de Mauro no esporte. Em 1988, participou da equipe que cobriu os Jogos Olímpicos de Seul.

Ao longo dos seus 31 anos na Globo, tornou-se referência entre os repórteres, cobrindo a seleção brasileira em diversas competições, como as Copas do Mundo de 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018. Também se popularizou com suas coberturas na “Fórmula-1” e torneios de futebol de clubes.

“O meu forte, eu acredito, é o fato de estar sempre em busca de notícia. E dar a notícia não tem muitas maneiras de você mudar, é com seriedade, com credibilidade”, disse Mauro ao Memória Globo.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!