Emergência

Record põe sinal de São Paulo em Manaus para não ficar fora do ar

Sinal paulista será exibido até o dia 17, data de estreia da Record Manaus

Record põe sinal de São Paulo em Manaus para não ficar fora do ar
Emissora foi pega de surpresa com corte de sinal - Divulgação/Record

Diogo Cavalcante
i

Diogo Cavalcante

Jornalista diplomado, Diogo Cavalcante tem experiência na cobertura de Cidades e Entretenimento. Apaixonado por televisão, se dedica a escrever sobre o assunto desde 2013.

Twitter: @diogo_cc

Publicado em 06/06/2019 às 20:55:53 Atualizado em 06/06/2019 às 21:28:30

A Record passou a retransmitir, na noite desta quinta-feira (6), o sinal de São Paulo em Manaus na frequência que abrigará a nova filial da emissora - 36.1. A medida acontece para evitar que a rede de Edir Macedo fique fora do ar na capital amazonense até o dia 17, data marcada para estreia da regional.

Desde a madrugada do dia 3, a emissora parou de ser transmitida no estado do Amazonas, após a TV A Crítica, antiga afiliada, interromper a parceria para se tornar emissora dedicada à produção local. A atitude pegou telespectadores e até a própria Record, que se viu de mãos atadas

Originalmente, a frequência do canal 36 já pertencia à Record, mas servia para retransmissão do sinal da Record News, que foi transferida para o canal 27.

Manaus é uma das praças que integram o Painel Nacional de Televisão (PNT), da Kantar Ibope. Mesmo que represente o menor universo dentre as 15 cidades que integram o PNT, não seria estratégico para a emissora ficar até o dia 17 sem transmitir sua programação para a localidade.

Desde o corte do sinal, as redes sociais da Record e da TV A Crítica passaram a receber reclamações do público, principalmente queixas por não poderem acompanhar as novelas da casa. 

Até a publicação desta reportagem, não há detalhes sobre expansão do sinal. A retransmissora e a futura Record Manaus deve alcançar apenas a Grande Manaus neste primeiro momento. 

Record x TV A Crítica

Em maio, a Record e a TV A Crítica romperam a parceria de 12 anos, após divergências sobre questões internas. Executivos da rede de Edir Macedo estavam considerando a emissora manauara insubordinada por cortar atrações nacionais, como o "Cidade Alerta", e fazer contratos com empresas estrangeiras, a exemplo da Endemol e Nickelodeon.

Originalmente, a TV A Crítica tinha até o dia 16 de junho para retransmitir o sinal. Mas aproveitou o dia em que completou 47 anos (2) para por fim ao ciclo de anos como afiliada. "De 1º de junho em diante não fazia mais sentido esperar por uma data estipulada unilateralmente por eles. Demos nosso grito de independência", explicou Dissica Calderaro, vice-presidente da emissora, ao NaTelinha na segunda (3).


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!