TV A Crítica

Record dispensa afiliada insubordinada no Amazonas, que passa a ser totalmente local

Executivo agora pretende seguir slogan à risca: "É da nossa terra, tá na nossa tela"

Record dispensa afiliada insubordinada no Amazonas, que passa a ser totalmente local
Divulgação

Diogo Cavalcante
i

Diogo Cavalcante

Jornalista diplomado, Diogo Cavalcante tem experiência na cobertura de Cidades e Entretenimento. Apaixonado por televisão, se dedica a escrever sobre o assunto desde 2013.

Twitter: @diogo_cc

Publicado em 13/05/2019 às 09:18:19 Atualizado em 13/05/2019 às 16:34:27

A partir de junho, a Record não terá mais a TV A Crítica como sua afiliada no estado do Amazonas. O rompimento do vínculo acontece em comum acordo, após dois anos com ambas as partes tentando chegar a um consenso sobre questões internas. Com a desfiliação, a emissora de Edir Macedo criará uma filial em Manaus. Já o canal amazonense deve se tornar integralmente regional.

Criada em 1971, a TV A Crítica era parceira da Record desde 2007, quando deixou o SBT por conta de sua instabilidade à época. A emissora, que faz parte da Rede Calderaro de Comunicação (RCC), teve um crescimento vertiginoso de audiência nos últimos dois anos, quando passou a investir maciçamente em produção regional.

Apesar dos excelentes números e do aumento de sua visibilidade em terras manauaras, de acordo com fontes ouvidas pelo NaTelinha, a Record considerava a afiliada insubordinada por ter feito contratos com empresas internacionais – como a Nickelodeon e a Endemol –, justamente para fortalecer a programação local.

O contrato de afiliação já estava expirado desde agosto de 2017. E apesar de todos os esforços da Record e da RCC, os dois lados não conseguiram se entender sobre diversos aspectos. Oficialmente, não se sabe quais seriam os pontos em xeque, mas em conversa com alguns funcionários de São Paulo e Manaus, seria a recusa de seguir o padrão de programação da rede e o corte de atrações nacionais, como o “Cidade Alerta”.

Futuro regional

A reportagem procurou o vice-presidente da TV A Crítica, Dissica Calderaro, para comentar o assunto. Segundo ele, o momento é de “entusiasmo”, mas com “muito pé no chão”.

“Por dois anos consecutivos fomos a afiliada que mais cresceu em audiência. Deixamos a Record com sentimento de missão cumprida, foram 12 anos de parceria com muito aprendizado para ambas as partes. Mas talvez seja a hora de seguirmos caminhos diferentes”, afirma. O executivo descarta buscar outra bandeira: “As redes nacionais de televisão já estão muito bem instaladas e representadas aqui”.

Atualmente, a TV A Crítica conta com nove horas de programação diária ao vivo, alcança 92% do Amazonas e conta com os direitos de transmissão de diversos eventos relevantes, como o Campeonato Amazonense de Futebol e o Festival de Parintins. “Há dois anos adotamos o slogan ‘É da nossa terra, tá na nossa tela’. E vamos segui-lo à risca”, comenta.

Procurada, a Record não se manifestou sobre o assunto até a publicação da matéria.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!