Primeira mulher negra

Eliana rasga elogios à Maju Coutinho na estreia do "JN"; veja repercussão

Jornalista foi a primeira profissional negra a ser âncora do telejornal

Maju Coutinho
Maria Júlia Coutinho na bancada do JN - Foto: Reprodução

Publicado em 17/02/2019 às 12:59:07 ,
atualizado em 17/02/2019 às 13:13:06

Por: Laís Lubrani

Neste sábado (16), Maria Júlia Coutinho foi âncora do "Jornal Nacional", ao lado de Rodrigo Bocardi. A estreia da jornalista foi extremamente repercutida no país porque foi a primeira vez que uma mulher negra ocupou a bancada do jornal da Rede Globo.

A jornalista, em conversa com a Folha de S. Paulo lamentou que o fato ainda seja repercutido de maneira tão gritante: "Infelizmente, ainda é notícia. Espero que isso se torne cada vez mais comum e, no futuro, a cor da pele de um profissional não seja notícia ou mereça destaque".

Em 2015, Maju foi alvo de racismo na web. Chamada de macaca e outros adjetivos ofensivos, acionou a justiça para punir os culpados.

Por essa razão, possibilitar que a jornalista esteja à frente do maior jornal do país foi destaque, até mesmo entre os famosos.

Veja algumas publicações:

 


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!