Exclusivo

Vaga no "Mulheres" foi "conquistada", diz Regina Volpato

Apresentadora faz balanço de seu primeiro ano no programa e celebra conquistas

Regina Volpato no Mulheres
Fotos: Vitor Zocarato

Publicado em 14/12/2018 às 10:40:30 ,
atualizado em 14/12/2018 às 10:44:47

Por: Sandro Nascimento

Prestes a completar um ano à frente do "Mulheres", na TV Gazeta, Regina Volpato conta que a vaga de apresentadora no programa "foi conquistada" após a saída de Cátia Fonseca para a Band.

Em entrevista ao NaTelinha, Volpato revela que inicialmente ficaria apenas um mês na atração, mas seu desempenho foi bem avaliado pela direção da emissora e acabou sendo efetivada no feminino.

"Fiquei um mês, mesmo já sendo sabido que a Cátia Fonseca não iria continuar. O meu contrato de um mês valeu do começo ao fim. Depois deste um mês, houve a possibilidade de eu ficar mais um tempo. Eu conto isso porque essa vaga foi conquistada. Não é que fui pra ficar um mês e acabei ficando por conta da necessidade de uma apresentadora. Eu vim pra ficar um mês, fui avaliada, depois eu refiz meu compromisso com a emissora para ficar mais um tempo e depois deste período de avaliação é que fui efetivada", explica a apresentadora.

"Quando eu fui efetivada, modéstia à parte, eu já estava muito segura. Eu já me dava bem com a equipe e já tinha um plano de ação para o ano. Foi um casamento muito feliz, da produção comigo e do diretor comigo. Foi um entrosamento que aconteceu muito rápido e da melhor maneira possível", completou.

Os fatos, os números, meu sorriso alegre, minha boa relação com a equipe, o público que me acolheu e me aceitou

Regina Volpato sobre provas de seu êxito

Segundo Regina Volpato, seu maior desafio no "Mulheres" é "fazer jus ao cargo que ocupa", e justifica: "O 'Mulheres' é uma tradição. É um programa que existe há 38 anos que cuida pra trazer informação, novidades, variedades, culinária... Então, meu desafio é continuar sendo merecedora dessa carinho e dessa admiração. Trazendo inovação, mas sempre respeitando a tradição que esse programa conquistou".

Após Cátia Fonseca deixar o canal da Fundação Cásper Líbero em dezembro de 2017, para comandar o "Melhor da Tarde" na Band, existia uma expectativa em torno do desempenho do "Mulheres" sem a presença dela, que permaneceu na atração por 15 anos.

Porém, com Volpato, o programa manteve os mesmo índices de audiência e aumentou seu faturamento em até 46%, conforme matéria publicada pelo NaTelinha em junho.

"Não poderia ter sido mais positivo. Foi um desafio pra mim, para o programa, para a equipe e para a emissora. Foi uma renovação que não foi planejada mas saiu melhor que a encomenda. Estamos fechando o ano com indicação de vários prêmios, com nossas cotas de patrocínio e merchandising todas vendidas e nossos clientes felizes com as vendas", disse Regina, fazendo um balanço deste primeiro ano no "Mulheres".

A reportagem questionou Regina Volpato sobre qual seria sua resposta para as pessoas que não acreditam em seu êxito no comando do "Mulheres", e ela respondeu: "Os fatos, os números, meu sorriso alegre, minha boa relação com a equipe, o público que me acolheu e me aceitou. Eu não sou uma pessoa que comemora antes de acontecer. Eu não gosto de anunciar o que vou fazer... É do meu perfil. Não é no programa, eu sou assim na vida. Mas depois que os resultados acontecem, e os resultados só acontecem depois de trabalho, dedicação e seriedade, eu comemoro pra valer. Comemoro bastante porque acho que isso faz parte da vida. Mas a melhor resposta é tudo que está acontecendo".

Dentre as novidades para o final de 2018, Regina já gravou o especial de Réveillon do "Mulheres" e nesta semana foi escalada para apresentar, ao lado de Ronnie Von, o especial de fim do ano da TV Gazeta - produção que não acontecia há alguns anos na emissora. O programa vai ao ar na noite do 31 de dezembro e contou com as atrações musicais de Kell Smith, Katinguelê, Turma do Pagode e Exaltasamba.

"Não que isso seja importante (números positivos), mas além de tudo isso, é o público que acompanha o 'Mulheres' nesses 38 anos, todo feliz e satisfeito. Eles acompanharam esse movimento que nós fizemos e endossaram as novidades que nós introduzimos. Esta repercussão toda positiva, desses números positivos, fazem com que a gente tenha ainda mais garra, mais gás, para olhar para 2019 com otimismo e com certeza do que a gente vai continuar andando pra frente", encerra Volpato.



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!