Muitas horas

De funk a maconha liberada: As séries nacionais que ainda vão estrear em 2019

Ainda faltam muitas produções para irem ao ar ainda neste ano

De funk a maconha liberada: As séries nacionais que ainda vão estrear em 2019
Muitas séries nacionais estreiam em 2019. Veja todas. Foto: Montagem

Publicado em 23/07/2019 às 05:35:31 ,
atualizado em 24/07/2019 às 12:59:02

Por: Daniel César

O ano de 2019 está terminando o sétimo mês, mas ainda restam muitas produções originais e nacionais para estrearem nos mais diversos veículos. Seja na TV fechada ou no streaming, as séries estão ganhando cada vez mais espaço e há muita novidade para estrear no Brasil neste ano. E há para todos os gostos, desde produções que mostram os bastidores do funk, até um Brasil distópico em que a maconha foi liberada. 

O NaTelinha preparou uma lista para que todo fã de séries possa acompanhar e saber quais são as produções que serão lançadas em 2019.

Confira!

Pico da Neblina (HBO)

No dia 04 de agosto é a vez da estreia de "Pico da Neblina", série da HBO que acompanha uma São Paulo distópica em que a maconha foi liberada e as pessoas precisam se adaptar ao novo modelo de negócio.

Com criação de Quico Meirelles, filho do cineasta Fernando Meirelles que dirigiu alguns episódios, a série irá acompanhar a vida de três protagonistas que terão uma mudança de vida a partir do momento em que a maconha passa a ser legalizada na cidade de São Paulo. Diante disso, cada um terá que fazer uma escolha para dar novos rumos à sua vida.

Sintonia (Netflix)

A Netflix já lançou cinco produções originais brasileiras e está para lançar a sexta. No próximo dia 09 de agosto, fica disponível a primeira temporada de "Sintonia", série feita em parceria com o Kondzila, maior canal musical do Youtube no Brasil, e que acompanha a história de três jovens que cresceram debaixo de três influências: o funk, as drogas e a religião.

Serão seis episódios na primeira temporada que é escrita por Guilherme Quintella e Felipe Braga, além do próprio Konrad Dantas, o Kondzila. A chamada da série já foi divulgada tanto pela Netflix quanto pelo canal no Youtube da produtora.

Desalma (Globoplay)

A nova produção Globoplay a ser lançada em 2019 é com tom sobrenatural. Ainda sem data para ser liberada, "Desalma" é criação de Ana Paula Maia e com direção artística de Carlos Manga Jr, tendo no elenco nomes de peso como Cláudia Abreu ("Cheias de Charme" e "A Lei do Amor") e Cássia Kiss ("A Regra do Jogo", "Por Amor").

"Uma cidade, duas épocas e uma tradição milenar repleta de mistério. O ano é 1988. O desaparecimento de uma jovem choca a população da pequena Brígida, no interior do sul do Brasil. A tradicional festa de Ivana Kupala é banida do calendário festivo da cidade. Trinta anos depois, a população se prepara para trazer a festa de volta, mas acontecimentos enigmáticos passam a assustar a comunidade. Três mulheres são marcadas por transformações e perdas, algumas delas irreparáveis. Rituais de bruxaria são capazes de reverter até mesmo a morte.", descreve o Gshow sobre a produção

Segunda Chamada (Globoplay)

Sem data de estreia e com a segunda temporada garantida, "Segunda Chamada" é mais uma aposta do Globoplay para as séries nacionais. Com roteiro de Carla Faour e Julia Spadaccini a série é protagonizada por Débora Bloch ("Onde Nascem os Fortes", "Avenida Brasil").

A produção vai acompanhar a vida de uma professora que dá aulas para adultos, uma espécie de EJA (Ensino de Jovens e Adultos) e que lutará contra o preconceito e contra os problemas comuns a este tipo de estudante. A série narrará diversos plots do universo estudantil, inclusive com direito a professor se apaixonando por estudante.

Dependentes (Futura)

A volta de Bosco Brasil ("Tempos Modernos") para a TV acontecerá no canal Futura. A série "Dependentes" está prevista para ir ao ar em novembro e é produzida por Marcos Altberg, diretor do projeto que contará com 13 episódios de aproximadamente 30 minutos na primeira temporada.

A produção irá acompanhar a vida de diversos dependentes de drogas e de seus familiares que terão de lidar com o sofrimento que é a vida de um viciado nas mais diferentes drogas, inclusive mostrando o ponto de vista clínico e psicológico das personagens envolvidas nas situações.

Colônia (Canal Brasil)

Com direito a Andreia Horta ("A Cura", "Liberdade, Liberdade") como protagonista, a série "Colônia" estreia na TV Brasil ainda em 2019. Produzida, dirigida e escrita por André Ristum, a história é baseada no livro "Holocausto Brasileiro", de Daniela Arbex.

A série vai mostrar, do ponto de vista da ficção, a história de Colônia, o manicômio de Barbacena (MG) que funcionou desde a década de 1920 e que foi responsável por internar milhares de pessoas tidas como diferentes para a época, a maioria sem nenhum problema clínico e que eram tratadas como animais no local, daí o título "Holocausto Brasileiro", para o livro.

O Doutrinador (Space)

Em 1º de setembro o público brasileiro poderá assistir "O Doutrinador", a nova produção exclusiva do canal a Cabo Space. A série contará com nomes como Du Moscovis ("Por Amor", "O Sétimo Guardião") e Marília Gabriela ("Senhora do Destino", "Cinquentinha).

A história é baseada na HQ homônima de Luciano Cunha e acompanha a história de um herói criado para combater pessoalmente a corrupção existente no Brasil. Serão ao todo sete episódios de 45 minutos na primeira temporada.

Os Irmãos Freitas (Space)

Prevista para o segundo semestre deste ano, "Os Irmãos Freitas" vai acompanhar a saga de um dos maiores boxeadores brasileiros de todos os tempos, Popó Freitas que será vivido por Daniel Rocha ("Avenida Brasil") e contará com a direção de Sérgio Machado e Aly Muritiba.

Em sua primeira temporada, “Os irmãos Freitas” vai contar o início da carreira de Popó até a conquista de seu primeiro título, em 1999. A produção contou, inclusive, com a participação do próprio boxeador que esteve presente em diveras gravações.

Irmandade (Netflix)

Com Seu Jorge ("Marighela") de protagonista, a produção nacional deve ir ao ar ainda em 2019. "Irmandade" é criação e conta com a direção de Pedro Morelli ("Rua Augusta") e é produzida pela O2 Filmes.

A história acompanhará a vida de Cristina (Naruna Costa) uma advogada honesta que descobre que seu irmão desaparecido (papel de Seu Jorge) está preso e é o principal líder de uma facção criminosa que vem em pleno crescimento nos bastidores do submundo.

Onisciente (Netflix)

Dos mesmos criadores de "3%", a Netflix decidiu apostar em uma nova produção distópica que terá em seu elenco nomes como Jonathan Haagensen ("O Mecanismo). Pedro Aguilera seguirá como showrunner, assim como já funciona em "3%" e contará com Isabel Valiante e Julia Jordão como diretoras.

"Onisciente" é ambientada em um futuro próximo, numa cidade em que cada cidadão é acompanhado constantemente por um pequeno drone, quase imperceptível. A máquina repassa os dados a um supercomputador ao qual nenhum humano tem acesso. A criminalidade é praticamente inexistente, uma vez que os criminosos sabem com certeza que serão capturados. O Sistema Onisciente parece infalível, até que uma jovem chamada Nina descobre um assassinato que não foi relatado. Agora, cabe a ela descobrir o que está por trás disso.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!