Justiça

Juiz marca data de julgamento sobre plágio de “Stranger Things”

Criadores são processados por roteirista

Juiz marca data de julgamento sobre plágio de “Stranger Things”
Elenco de "Stranger Things". Série é acusada de plágio. Foto: Reprodução/Netflix

Naian Lucas
i

Naian Lucas

Naian Lucas escreve há 10 anos e já fez de tudo um pouco nas redações. Apaixonado por televisão, é roteirista e trabalha na área desde 2014. Atualmente, é repórter do NaTelinha e aficcionado por tudo que envolve dramaturgia. Siga-me no Twitter: @naiaan

Publicado em 18/04/2019 às 09:39:04

Um juiz nos Estados Unidos agendou para o próximo dia 06 de maio o início do julgamento do processo movido por um roteirista contra os criadores da série “Stranger Things”, da Netflix. A ação acontece desde o ano passado e deve começar a ter seu desfecho nesta data.

De acordo com o site americano Deadline, os irmãos Duffer foram convocados para comparecer ao tribunal e terão de depor como réus no julgamento do caso. Na ação, o roteirista Charlie Kessler acusa Matt e Ross Duffer de plagiar uma ideia de um curta metragem que ele teve.

Kessler afirma ter apresentado o projeto aos irmãos Duffer no ano de 2014 e que sua ideia tem muitas similaridades com a série que já contou com três temporadas na Netflix. O roteirista garante que mostrou o projeto aos irmãos num festival de cinema em Tribeca.

No início, Kessler buscava retirar “Stranger Things” do ar, porém ele mudou de ideia e alterou sua ação para danos monetários. Seu advogado pede uma indenização de US$ 333 mil. A base do processo é que os irmãos Duffer teriam recebido cerca de US$ 1 milhão pelo seriado.

No raciocínio da acusação, se os Irmãos Duffer receberam essa quantia e a ideia primária foi de Kessler, ele deveria receber 1/3 do valor total pago à dupla de criadores.

Por outro lado, Matt e Ross garantem que a ideia é original e apresentaram na defesa troca de e-mails do ano de 2010 em que eles começavam a discutir o projeto. Chama a atenção que, à época, “Stranger Things” seria um filme e não uma série.

O tribunal, porém, decidiu manter o julgamento. “Sem essa evidência admissível, ficamos com a questão de determinar a credibilidade do fato. Além disso, precisamos definir se há ou não uma semelhança entre os conceitos a serem discernidos comparando-os é um processo de criação independente”, explicou o juiz no despacho para manter o julgamento.

A quarta temporada de “Stranger Things” será lançada pela Netflix no dia 04 de julho.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!