Vai na Fé

Sheron Menezzes volta às novelas e protagonizará história na Globo

Produção deve estrear em 2023


Sheron Menezzes com mão na cintura e blusa cor de salmão
Sheron Menezzes protagonizará Vai na Fé - Foto: Divulgação/TV Globo

Sheron Menezzes, afastada das novelas desde Bom Sucesso (2019-2020), retornará ao gênero em breve, agora como papel de protagonista. Ela estará em Vai na Fé, de Rosane Svartman com direção de Paulo Silvestrini, informou o jornal O Globo desta quinta-feira (7).

Aos 38 ans de idade, Sheron ingressou na TV em 2002 na novela Esperança. Depois engatou consecutivos papéis como em Celebridade (2003), Como uma Onda (2004), Belíssima (2005), Amazônia (2007), Duas Caras (2007), Caras & Bocas (2009), etc.

Na última década, esteve em Aquele Beijo (2011), Lado a Lado (2012), Além do Horizonte (2013), Babilônia (2015), Liberdade, Liberdade (2016) e Novo Mundo (2017), que foi reapresentada este ano na faixa das 18h.

Sem contrato fixo com a Globo, esteve na série Maldivas, da Netflix, contracenando com Bruna Marquezine e Manu Gavassi.

Sheron Menezzes vai apresentar reality no Sony Channel

imagem-texto

Ainda neste segundo semestre, a atriz apresentará o reality Self-Made Brasil. Serão 13 episódios de empreendedores que buscam um lugar no mercado no ramo alimentício.

No corpo de jurados estarão a empresária Monique Evelle, o chef Guga Rocha e o diretor criativo Fernando Andreazi. "É uma grande responsabilidade e um desafio enorme", disse ela ao jornal O Globo em junho.

Vai na Fé será "novela gospel" na Globo com Sheron Menezzes

Como o NaTelinha adiantou ainda em maio, Vai na Fé, de Rosane Svartman, irá ao ar em 2023, substituindo Cara e Coragem. Ela será considerada um marco na história da emissora carioca. A mocinha da história será evangélica, pela primeira vez desde que a Globo exibe novelas em qualquer faixa, a personagem principal professará a fé protestante.

O NaTelinha apurou que a nova cúpula de dramaturgia, comandada por José Luiz Villamarim, já havia pedido para os autores projetos que abraçassem o público evangélico, por conta da crescente da religião nos últimos anos. Com isso, Rosane montou sua história estruturando a protagonista como uma advogada que também é evangélica.

A decisão da direção da Globo para investir nos evangélicos se dá por duas razões principais. O crescimento vertiginoso da religião nos últimos 25 anos. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que a religião tem 31% da parcela brasileira, o que equivale a 64 milhões de pessoas. Pesquisa interna da Globo revela que não é possível ignorar essa fatia importante da sociedade.

Um produtor revelou à reportagem que, em reunião os diretores verificaram que é preciso alcançar esse público, entregue completamente a Record neste momento. Com a crise da emissora paulista, podendo até encerrar as tramas bíblicas, há um espaço para este tipo de novelas. Não se trata da Globo ter um horário só para evangélicos, mas um teste em que, sendo bem aceito, várias tramas passarão a ter histórias de evangélicos, sejam coadjuvantes ou protagonistas.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias