Reportar
erro
Exclusivo

Influenciadora em Pantanal, Karine Teles se blinda nas redes sociais: "Fonte de angústia"

A atriz dará vida à Madeleine no remake da novela


Karine Teles de blusa preta, posando para foto com uma das mãos no cabelo
Karine Teles fez um trabalho de pesquisa especial para viver Madeleine, em Pantanal - João Miguel Júnior/TV Globo
Por Jéssica Alexandrino

Publicado em 27/03/2022 às 09:30:00

Intérprete de Madeleine na segunda fase do remake de Pantanal, que estreia nesta segunda-feira (28), Karine Teles precisou fazer uma pesquisa bem específica para a construção da personagem. A mãe de Jove (Jesuíta Barbosa) sofreu muitas modificações em relaçao à versão original de Benedito Ruy Barbosa e será uma influenciadora digital na adaptação de Bruno Luperi. Pouco ativa nas redes sociais, a atriz diz que é cuidadosa com relação à internet. "Eu uso algumas mídias, gosto, acho que têm seu valor, principalmente durante a pandemia, já que era uma forma da gente estar em contato com outras pessoas, se conectando, vendo o mundo. Mas, ao mesmo tempo, eu tenho muito cuidado, porque pode ser uma fonte de angústia gigantesca e é muito perigoso", alerta, em entrevista ao NaTelinha.

A fluminense ressalta que é de uma geração que viu a internet nascer e brinca que ainda tem uma cabeça muito analógica e, por isso, tenta passar alguns períodos longe do mundo virtual. "Eu gosto muito de ler, gosto muito de ir ao cinema. São coisas que me satisfazem bastante. Pra Madeleine, eu tive que fazer uma pesquisa. Procurei pessoas que tenham essa característica de serem influencers. Quando eu digo características, eu me refiro a pessoas que tenham a profissão de influenciadora. Comecei a seguir algumas mulheres mais velhas, da idade da Madeleine, conversei com algumas pessoas, assisti várias coisas", explica ela, descrevendo um pouco da preparação para viver a paixão de juventude de José Leôncio (Renato Góes/Marcos Palmeira).

Karine conta que não assistiu Pantanal em 1990 por alguns motivos, como o fato de estudar de manhã e ter que acordar às cinco horas todos os dias para ir à escola, o que a impossibilitava de ficar até tarde vendo a novela. "Mas lembro da repercussão, das minhas primas falando, dos colegas comentando. Quando eu fui recebendo os capítulos, fui devorando, é uma história incrível de acompanhar", vibra, destacando um dos assuntos importantes que a trama aborda: a preservação da natureza. "Essa pauta da consciência ecológica sempre foi uma coisa que me mobilizou muito e é um dos motivos que me fez ficar animada com o convite pra novela", ressalta, lamentando não ter gravado no Mato Grosso do Sul e dizendo que pretende levar os filhos para conhecer a região.

A atriz concorda que participar do remake de um clássico da dramaturgia brasileira é um desafio, mas acha que as comparações entre uma versão e outra serão positivas para a trama. 

"Claro que tem muita expectativa de ver o que as pessoas vão achar, de como a novela vai ser recebida. Eu acho que o fato de ser um remake gera uma camada extra de comentários. Impossível o público não comparar, mas eu acho que isso é mais um atrativo. Mais uma coisa pra chamar atenção pra novela e pra gerar burburinho", avalia.

Karine Teles diz que trabalho em Malhação a ajudou a fazer Pantanal

Influenciadora em Pantanal, Karine Teles se blinda nas redes sociais: \"Fonte de angústia\"
Karine Teles, Roberto Bomtempo e Pedro Alves nos bastidores de Malhação: Toda Forma de Amar (2019-2020) - Estevam Avellar/TV Globo

Regina em Malhação: Toda Forma de Amar (2019-2020), Karine Teles diz que essa foi a primeira oportunidade que ela teve de fazer uma novela inteira, mesmo que as gravações da trama tenham sido fechadas um mês antes do previsto, por conta da pandemia da Covid-19. "Pude viver essa experiência de participar de uma obra aberta, de me surpreender com o que viria de novidade nos capítulos que iam chegando e, nesse sentido, foi uma experiência muito grande. Malhação me ajudou muito na hora de fazer a Madeleine", pontua, acrescentando ainda o fato de sua personagem em Pantanal ter uma carga de gravações maior e exigir mais dela.

"Você tem que estar preparado fisicamente. Eu sentia que eu precisava comer bem, precisava dormir bem, não beber, não sair. Isso faz muita diferença no meu trabalho. Eu preciso estar com disposição física, com saúde, pra poder estar disponível pras demandas energéticas da personagem. Energia física mesmo, pra aguentar ali, doze horas de trabalho por dia, seis vezes por semana. É muito puxado. Esse trabalho de Malhação me ajudou pra eu experimentar a linguagem da TV, que é diferente do teatro e do cinema, que é onde eu fiz mais coisas", explica.

Karine ainda comemora a sorte de ter caído em um núcleo com atores muito queridos e generosos, segundo ela, o que ajudou o trabalho a fluir. "Eu fiz muita cena com o Caco [Ciocler], que é um ator incrível, um artista incrível, diretor, ator, roteirista, um cara muito inteligente, que eu já admirava há muito tempo. E foi um parceiro de cena maravilhoso. Eu não o conhecia pessoalmente e ganhei um amigo. Mas trabalhei muito com a Camila [Morgado] também, tive muitas cenas com ela e a Selma [Egrei], e são duas atrizes incríveis, foi sensacional", elogia.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias