"Vamos dar um choque", diz novo diretor artístico da Rede Brasil sobre novidades

Luciano Faccioli é o novo contratado da emissora

Divulgação

Publicado em 05/03/2018 às 20:41:34 ,
atualizado em 06/03/2018 às 10:04:50

Por: Sandro Nascimento

No cargo há 15 dias, o novo diretor artístico da Rede Brasil, Hélio Sileman, tem a missão de renovar toda a grade do canal. Para isso, o executivo quer levar modernidade, apostar em novos talentos e incrementar o jornalismo da emissora com sede em São Paulo.

"Vamos configurar toda a comunicação: a identidade visual, chamadas, locução... Vamos dar um choque. A logomarca eu acho muito boa. Contratei um grande diretor de arte que está a reconfigurar todo o layout", conta Hélio Sileman, que teve passagens por Rede Manchete, Band e Globo.

Acostumado a grandes projetos audiovisuais para as principais emissoras do país através da sua produtora Studio S.A, o executivo explica que pretende criar uma linguagem nacional para a Rede Brasil dentro dos programas. "Não vamos falar só pra São Paulo, vamos falar para o Brasil inteiro. Diversos programas podem ser criados. A gente agora vai renovar literalmente o jornalismo, que será mais impactante. Estamos num ano totalmente atípico, com Copa do Mundo e eleições e vamos falar muito disso", diz Sileman, que revela que ainda neste mês o sinal da Rede Brasil chegará ao Rio de Janeiro.

Nesta semana, já sob nova direção artística, o canal estreou duas novidades na programação: O diário “Vidas em Estilo”, com Amanda Françoso, e "Papo em Dia", com o novo contratado, Luciano Faccioli.

Sobre não fazer um programa policial com Faccioli, o novo diretor artístico da Rede Brasil argumenta para a reportagem do NaTelinha que as agências de publicidade não buscam mais este tipo de produto devido ao desgaste do formato. "Está muito normal e tá passando do limite. Notícia do bem é bem melhor que tragédia, assalto, morte, roubo... Chega um momento de inovar e ele (Faccioli) tem potencial para isso. Hoje você tem que produzir televisão com inteligência. Antes, era primeiro o artístico e depois vinha o comercial, hoje tem que inverter, o comercial depois o artístico", afirma.

Hélio Sileman destaca a experiência dos atuais contratados da Rede Brasil, entre eles: Fernando Vannuci, Ney Gonçalves Dias, João Leite Neto, Evê Sobral, Décio Piccinini e Lucimara Parisi. Ele também elogia o dono do canal, Marcos Tolentino, por ir na contramão da atual realidade da TV. "Algumas emissoras estão num momento de cortar profissionais, tercerizar...e a Rede Brasil está num momento de renovação e de contratação. Seu Tolentino está investimento no novo, um empresário que está apostando nessa mudança que pretendemos fazer. Ele é um grande desbravador e visionário", comenta.



publicidade

TAGS:

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade