Reportar erro
Exclusivo

Com transmissão ameaçada, Globo vai economizar com vinheta de Carnaval

Logotipo_do_Globeleza_58b5358657442109299dcb1d1f539fbf18f12112.jpeg
Divulgação
Sandro Nascimento

Publicado em 07/11/2017 às 17:29:29

Devido a crise tudo será diferente. Este ano não tem Viviane Araújo e nem Sabrina Sato nos estúdio da Globo. A tradicional vinheta de Carnaval com a participação das escolas de samba e suas rainhas de bateria, gravada na emissora com o intuito de divulgar os sambas enredos, sofrerá algumas mudanças em seu formato.

A reportagem apurou que os sambas de 2018 serão apresentados através de um clipe com imagens do último desfile da escola com as respectiva letras sendo exibidas na tela. Com essa mudança de conceito, a Globo pretende ter uma redução significante nos custos de produção das vinhetas que geralmente eram apresentadas entre janeiro e fevereiro em sua grade.

Em São Paulo, a tradicional "Roda de Samba", do SPTV, será produzido durantes os ensaios das agremiações, diferente deste ano que eram eventos produzidos com exclusividade para o jornalístico paulista. Tudo visando a economia.

Atualmente no Rio de Janeiro, as escolas de samba passam por uma situação difícil para arcar com todas as despesas para os desfiles de suas agremiações do próximo ano. O motivo é a dificuldade no repasse de verba pela prefeitura, que alega passar por uma crise fiscal.

Em conversa com alguns profissionais do samba do Rio, o sentimento é de desânimo. Eles temem que algumas escolas não tenham condições de desfilar com suas agremiações na avenida.

Segundo fontes, toda essa incerteza, ameaça a qualidade do principal produto do carnaval "Globeleza", a transmissão do desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro do grupo especial, por consequência, com o mercado publicitário atento, a Globo está enfrentando dificuldades para fechar as cotas de patrocínio do próximo ano.

Procurada, a assessoria da Globo respondeu que "as vinhetas de carnaval 2018 terão um novo conceito, em que o samba enredo será o protagonista".

TAGS: