Charlie de "A Fantástica Fábrica de Chocolate" era para ser negro

Willy Wonka e seus ajudantes também tiveram polêmica

O primeiro Charlie no filme de 1971

Publicado em 15/09/2017 às 09:13:26

Por: Thiago Forato

Um dos livros, e que posteriormente teve dois filmes adaptados, "A Fantástica Fábrica de Chocolate", era para ter seu Charlie de pele negra.

A revelação partiu da viúva do escritor britânico Roald Dahl, Liccy Dahl, em entrevista ao programa "Today", da BBC. "O primeiro Charlie que ele escreveu era um menininho negro", contou ela.

O apresentador então questionou o que levou para que essa característica do personagem fosse mudada, mas Liccy garantiu que não sabia. "Uma pena", declarou.

Donald Sturrock, que foi biógrafo de Dahl, revelou que a mudança se deu por sugestão da agente literária do autor. "Ela considerou uma má ideia ter um herói negro. Ela disse que as pessoas perguntariam a razão daquilo", relembrou Donald.

Na época do lançamento de seu primeiro livro, Dahl foi acusado de racismo. A primeira versão dos Oompa Loompas, ajudantes de Willy Wonka, eram descritos como pigmeus negros da África. E o sistema de trabalho na fábrica se assemelhava com a escravidão, de acordo com o movimento.

A manifestação contra isso foi grande. Na segunda versão do livro, nos Estados Unidos, ele alterou a origem para um lugar fictício chamado Loompaland.

O primeiro filme, de 1971 que foi protagonizado por Gene Wilder, retratou os ajudantes do Senhor Wonka com pele laranja e cabelo verde.



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade