Reportar erro
Ano de eleições

Maurício Meirelles lamenta ausência do "CQC" e diz: "Seria necessário nos tempos de hoje"

"É um momento turbulento", declarou Maurício

mauriciomeirelles2017_9cc1edb967e591b88a5ace0dc723466bd98f881b.jpeg
Reprodução/Instagram
Thiago Forato

Publicado em 01/09/2017 às 09:00:44

Fora do ar desde o final de 2015, o "CQC - Custe o Que Custar", faria 10 anos em 2018. O "periodo sabático" aconteceria em 2016, para que a atração voltasse este ano. Não aconteceu.

"Acho que o 'CQC' não volta. Triste, né? Ano que vem o programa faria 10 anos e seria um momento muito bom, até porque haverá eleição", lamentou Maurício Meirelles em entrevista ao canal do jornalista Felipe Gonçalves, no YouTube.

Meirelles emendou: "É um momento turbulento, eu até brinco que a gente fez todo o making-off e na hora que o filme entrou em cartaz nós não fomos convidados para assisti-lo".

Para ele, o brasileiro hoje sabe da política. Ou ao menos, quer saber. "Naquela época as pessoas não tinham interesse. Atualmente, se você entrevista uma pessoa de esquerda e dá uma questionada, ou seria massacrado pela direita ou pela esquerda. Ou vice-versa. Estamos muito polarizados, seria difícil fazer o trabalho", explica.

Com a recente descoberta de que será pai, Maurício revelou que está receoso: "Antes de ter um filho eu até brincava que a maior prova de que eu amo meu filho é que eu não tenho um, porque eu acho que o mundo está tão caótico que você ter um filho hoje em dia é uma coisa assustadora. Mas, graças a Deus, eu conto com algo fundamental na minha vida que é a minha esposa (a publicitária Emily Borges)".

Mais Notícias