Reportar erro
Alô, criançada!

"Bingo não é a história do Bozo, é a do Arlindo", diz ex-intérprete preocupado com possível confusão

Charles Myara fez o Bozo para o Rio de Janeiro nos anos 80

bozo2_b201ad012f8ef64583164acdfe0bf12eb4be120b_9020079e7547fffeed0e97f1b3440160ca2b2ce9.jpeg
Charles Myara se preocupa em ter seu nome envolvido com história de Bingo - Reprodução
Sandro Nascimento

Publicado em 24/08/2017 às 07:51:27

Inspirada nas polêmicas histórias de bastidores do intérprete do Bozo, Arlindo Barreto, durante o tempo que comandou o programa infantil no SBT nos anos 80, chega aos cinemas nesta quinta-feira (24) a comédia dramática "Bingo - O Rei das Manhãs".

Preocupado que o filme possa provocar no público uma confusão e vincular sua passagem como Bozo com a do Arlindo, Charles Myara, ator que interpretou o palhaço por três anos no Rio, falou com exclusividade ao NaTelinha. "Sim, existe essa possibilidade. Não estou chateado, mas me chamou atenção que no teaser diz que o 'Bingo' é a história do Bozo. Não é! O Bingo é a história do Arlindo, que também fez o Bozo. Ele não é dono do Bozo e nem foi o único Bozo. O Bozo é uma franquia", esclarece.

Charles Myara relembra que quando o ator Décio Roberto, que fez o palhaço por seis anos em São Paulo, morreu em 1991, pessoas se assustavam quando o encontravam na rua pensando que era ele quem tinha morrido e até recebeu ligação do seu próprio irmão preocupado. "A minha preocupação é das pessoas entrarem numa que o Bingo é a história do Bozo e que me envolve. Não me envolve, não tenho nada com isso", explica.

\"Bingo não é a história do Bozo, é a do Arlindo\", diz ex-intérprete preocupado com possível confusão
Vladimir Brichta interpreta Bingo, baseado na história de vida de Arlindo Barreto

Além de São Paulo e Rio, Silvio Santos tinha a versão local do programa na Bahia e em Minas Gerais. Para ser o Bozo carioca, Charles foi treinado pelo filho do criador da franquia do famoso palhaço, e revela que por duas vezes Arlindo Barreto foi ao Rio e eles fizeram o programa juntos, mas afirma que nunca percebeu seu vício em drogas e álcool.

"A gente se divertia muito e foi super receptivo comigo. Então, as histórias pessoais de drogas dele, eram coisas que ele não saía divulgando. Se ele estava doidão, disfarçava muito. Ninguém fazia essa leitura dele", diz o ator, que hoje está no ar no programa infantil "Detetives do Prédio Azul", do canal Gloob, como o mago Theobaldo. "Eu estou querendo me defender, vai que as pessoas dizem que o Theobaldo é o Bozo Doidão. Bingo é a história do Arlindo", completa.

Histórias curiosas

Charles Myara conta que nunca conheceu Silvio Santos pessoalmente e relembra o dia em que apresentou o programa do Bozo só de cueca: "num dia, fui dormir tarde, acordei atrasado e fui para o estúdio do jeito que estava. Peguei minha moto e fiz do Leblon até São Cristovão em nove minutos, geralmente o tempo é 20. Não deu tempo de colocar a roupa, eu estava com a cabeça do Bozo com a cara maquiada e de cueca. Entrei no estúdio e todos olharam pra mim, eu falei que não tinha dado tempo e gritei: 'fecha na cabeça, fecha na cabeça'".

Em outro episódio inusitado, o ator lembra quando o SBT fez um especial do Dia das Crianças no estádio do Maracanãzinho, no Rio. "Wandeko Pipoca, que começou essa história de Bozo no Brasil, que tinha uns 40 anos na época e era meio gordinho, eu tinha 22 e era muito magro. Ele anunciou no ar: 'gente, estou saindo daqui de São Paulo e vou para o Maracanãzinho no Rio, me aguardem". Mas quem eles mandaram pra representar o Bozo fui eu, então o público percebeu a diferença e houve uma manifestação que eu era o Bozo falso", conta.

\"Bingo não é a história do Bozo, é a do Arlindo\", diz ex-intérprete preocupado com possível confusão

Charles também relembra dos palavrões ditos durante as edições ao vivo. "Todos os atores que fizeram Bozo sofreram com palavrões ao vivo. Mas sempre era os pais orientando seus filhos a falar aquilo no ar. Eu ficava sem graça", diz.

A saída

"Como eu fiquei sabendo que não teria mais o Bozo no Rio de Janeiro? Pelo porteiro. Eu não fiquei revoltado, chocado nem nada. Eu fiquei surpreso. Acredito que eles não me comunicaram por precaução de falar alguma coisa no ar ao vivo. Foi difícil na segunda-feira ligar a TV, ver o Bozo e não estar lá. Mas tudo tem o seu tempo. O Bozo foi muito importante na minha carreira, foi maravilhoso. Sivio Santos é um homem de sucesso. Eu olho pra ele vejo um modelo, eu queria um dia chegar perto do que ele é. Se eu tivesse tido a oportunidade de estar mais próximo dele na época, a coisa poderia ter rolado de outra forma", conta Charles Myara, que ainda revelou que toparia dar vida ao palhaço do SBT novamente.

TAGS:
Mais Notícias